Ubuntu Notícias

Administradora Lucélia Muniz

Nova Olinda-CE

Meu chão cearense

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira os nossos Patrocinadores

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira os nossos Patrocinadores

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira os nossos Patrocinadores

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira os nossos Patrocinadores

Anuncie com a gente

Marketing Digital

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Fotocópia Soluções Inteligentes

Serviços
Gráfica-Comunicação Visual-Corte a laser.
A Fotocópia oferece os mais variados tipos de serviços personalizados como comunicação visual, impressos digitais, MDF, acrílico, PVC e muito mais....
Serviços Gráficos – cartazes, panfletos, cartões de visita, timbrados, blocos, convites, lembrancinhas, imãs, calendários, criação de logo, design gráfico, agendas, cadernetas, bloco de anotações, crachás, brindes (copos, canecas, bolsas, canetas, etc), etiquetas, cartela de bingo, capas de carnê, foto 3x4;
Comunicação Visual – placa simples e caixa, fachadas em ACM, XPS, acrílico ou vidro, toldos, quebra sol, envelopamento, adesivos, microperfurado, banners, faixas, sinalização em geral, impressão em tecido, lambe-lambe, placas em PVC;
Corte e Laser – troféus, medalhas, caixas em MDF e acrílico, lembrancinhas, totens, topo de bolo, porta retrato e canetas, calendários de mesa, apliques, quadros decorativos (em tela, MDF, acrílico, vidro ou PVC), chaveiros, lustres, porta chaves, carimbos, comendas, canetas para presente, porta vinho, réplicas de formatura, gravação em couro e muito mais.
Organização
Elvira Cardoso  & Thais Lacerda
Horário de funcionamento
De segunda-feira a sexta-feira das 8h às 18h. Aos sábados da 8h as 15h.
Contatos
(88) 3546 1284
(88) 9 9667 5501 (WhatsApp)
Endereço
Rua Ubirajara Lacerda, nº 39
Bairro Cruzeiro
Em Nova Olinda-CE
Redes sociais
Página no Facebook
Instagram @grafica.fotocopia
Instagram @fotocopia.solucoes
E-mail
fotocopia.solucoes@gmail.com

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Criminalização da homofobia

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 15 de fevereiro de 2019
Por Giovanna Galvani – Carta Capital

Homofobia no Supremo: Celso de Mello alfineta Damares Alves

“O padrão existencial heteronormativo é incompatível com a diversidade da sociedade democrática”, disse

No segundo dia de julgamento sobre a criminalização da homofobia, o ministro e relator Celso de Mello teceu duras críticas ao conservadorismo e à intolerância, apontou que irá condenar a omissão do Congresso em relação à homofobia, mas não concluiu seu voto. A sessão volta à tribuna na quarta-feira (20).

Apesar de se esperar que o voto do decano acuse a omissão do Congresso, ele declarou não reconhecer que o Supremo deve criar qualquer lei específica para homofobia. Para tal, sustentou o papel exclusivo da Câmara para questões legislativas – ou seja, o estabelecimento de crime e pena específicos.

Caso prevaleça a interpretação de Mello, ainda há a via da inclusão da homofobia dentro da Lei de Racismo, defendida pela comunidade LGBT e apoiadores.

Antes mesmo de iniciar a leitura do voto, o ministro criticou de antemão a intolerância em relação à temática de gênero e orientação sexual, propagada por quem ele definiu como “mentes sombrias”.

Além disso, relatou que falas como “meninos vestem azul, meninas vestem rosa”, da ministra Damares Alves, são um atentado às liberdades fundamentais de qualquer ser humano. Adicionou também que “o padrão existencial heteronormativo é incompatível com a diversidade e pluralismo da sociedade democrática”.

Prefeito de Nova Olinda, Afonso Sampaio, é afastado de suas funções por 120 dias

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 15 de fevereiro de 2019
Via Câmara Municipal de Vereadores de Nova Olinda-CE
Conforme DECRETO LEGISLATIVO Nº. 01/2019 de 15 de fevereiro de 2019, postado nas redes sociais na referida data no perfil do Facebook da Câmara Municipal de Vereadores de Nova Olinda-CE que dispõe sobre suspensão do exercício das funções do prefeito municipal de Nova Olinda e da metade da remuneração, até decisão final do processo de cassação do mandato e adota outras providências.
O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA OLINDA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES PREVISTAS NO ART. 18, INCISO IV, DA LEI ORGÂNICA MUNICIPAL; FAZ SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU E A PRESIDÊNCIA PROMULGA O SEGUINTE DECRETO:
Art. 1º. Fica suspenso, nos termos do § 3º do Art. 1º da Lei 12.550/95 combinado com o Art. 63, III da Lei Orgânica Municipal, do exercício das funções do prefeito municipal de Nova Olinda o Sr. Afonso Domingos Sampaio, pelo prazo de 120 (cento e vinte) dias.

Parágrafo único. Fica igualmente suspensa a metade da remuneração do prefeito municipal, até decisão final do processo de cassação do mandato, durante o prazo de 120 (cento e vinte) dias.

Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas todas as disposições em contrário.
Sala das Sessões da Câmara Municipal de Nova Olinda, em 15 de fevereiro de 2019.
JOSÉ VIEIRA DA SILVA
PRESIDENTE

A Câmara Municipal de Nova Olinda, protocolou o recebimento de denúncia, na segunda feira 04/02, apresentada pela Srª. Lucimar Gonçalves da Silva, por Práticas de Infrações Político-administrativas, em face do Prefeito Municipal desta cidade, o Sr. Afonso Domingos Sampaio.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Mototaxistas de Nova Olinda passam por qualificação e esperam regulamentação da categoria em nosso município

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 12 de fevereiro de 2019
Através de informações passadas através do chefe do DEMUTRAN- Departamento Municipal de Trânsito de Nova Olinda, o Senhor Márcio Muniz, foi informado que ocorreu uma formação para os motaxistas de nosso município.
O SEST/SENAT teria realizado os cursos de mototáxi e motofrete durante 08 dias. “O Serviço Social do Transporte (SEST) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) são entidades civis, sem fins lucrativos. Elas foram criadas em 14 de setembro de 1993, pela Lei 8.706, a partir de um processo de conscientização do setor e de entidades sindicais. ​As entidades têm se firmado como substanciais colaboradoras para o desenvolvimento do setor de transporte do país, atuando na formação e na qualificação de profissionais para o mercado, aptos às novas tecnologias e às complexas formas de trabalho”.
Ao final desta qualificação foi realizado a entrega dos coletes provisórios aos mototaxistas que estão aptos a exercer a atividade em nosso município. “Foram entregues 43 coletes e ainda tem 07 vagas para completar as 50 vagas oferecidas pelo departamento de trânsito DEMUTRAN”, disse Márcio Muniz.
A regulamentação desta atividade viria com a aprovação de um projeto na Câmara Municipal de Vereadores de Nova Olinda, uma reivindicação dos profissionais que passaram pela qualificação.
Para passar pela formação foi exigido dos mototaxistas, conforme normas do DETRAN, ter no mínimo 21 anos de idade, não responder por crime de trânsito e ter pelo menos 02 anos de habilitação. Com a regulamentação apenas esses profissionais, conforme perfil descrito, estariam aptos a exercer esta atividade.
Para Ricardo de Franca Fernandes, mototaxista há 12 anos, uma vez feita a exigência da formação e dos demais requisitos, faz-se necessário a regulamentação da categoria.
É do interesse da promotoria e do DEMUTRAN de Nova Olinda que seja APROVADA a regulamentação desta atividade em nosso município.

#JornalismoEmLuto


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Restaurante Pousada Caldas

Serviços
No Restaurante Caldas - self service, marmita, refeições, porções de churrasco e bebidas em geral.
Na Pousada Caldas
Quartos de casal e solteiro com ventilador ou ar-condicionado, com garagem, café da manhã, wifi, opções com televisão e frigobar.
Organização
Marlene & Armando Caldas
Horário de funcionamento
Restaurante -  da segunda-feira ao sábado das 6h às 18h.
Pousada – de domingo a domingo das 6h às 22h.
Contatos
(88) 9 9622 6108
(88) 9 9909 2315
(88) 9 9303 9951

Endereço
Restaurante Caldas
Avenida Perimetral Sul, 761
Centro
Em Nova Olinda-CE
Pousada Caldas
Rua São Sebastião, 385
Centro
Em Nova Olinda-CE
Redes Sociais
Perfil no Facebook de Marlene Caldas
Whatsapp para contato na Pousada: (88) 9 9622 6108
E-mail
pousadacaldas@gmail.com

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Novo-olindense colhe uvas no quintal de casa e fabrica seu próprio vinho

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 08 de fevereiro de 2019
O novo-olindense, Francisco Adriano de Lima Souza, cultiva e colhe várias frutas no próprio quintal de casa. Ele que reside no Sítio Tabocas em nosso município, Nova Olinda, mantém no que o mesmo chama de Quintal Sustentável, uma variedade de frutas cultivadas de forma orgânica.
Adriano deixa claro que não utiliza agrotóxicos, fazendo apenas a poda das árvores para recobrir o solo e utilizando-se de um sistema de irrigação de gotejamento e enxertia para manter seu quintal produtivo durante todo o ano.
O que chama mesmo a atenção é o fato dele estar cultivando frutas não típicas de nossa região, inclusive a uva e, fabricando seu próprio vinho. Numa área de 16x50 metros, num período de 01 ano e 08 meses, Adriano, plantou e desfruta da colheita de mamão, laranja, goiaba tailandesa, gigante, goiaba roxa, pinha, atemóia, graviola, cacau, maracujá, mandioca, cana de açúcar, banana de 07 espécies diferentes, feijão, batata doce, abacate, limão, maçã, cajá, manga, caju, abacaxi, morango, pimenta, coco, oliveira, catolé, macaúba, pitaia e da uva niagara rosa – própria para a fabricação do vinho.
Adriano colhe uvas em seu Quintal Sustentável e as submete ao processo de fermentação de onde obtém o vinho. Sendo todo esse processo de forma natural e orgânica não se utilizando de corantes ou outras substâncias. Ele me falou que adiciona apenas açúcar para obter um vinho suave, pois caso contrário iria obter o vinho seco.
Tudo começou com um sonho, uma paixão para cultivar uvas! Adriano não tinha condição de adquirir o conhecimento através de uma consultoria onde o mesmo pudesse montar um projeto. Ele que é evangélico foi presenteado por um pastor com uma muda de videira. Dessa videira começou algumas experiências, fez pesquisas na internet, viu surgir após as primeiras podas, os primeiros cachos de uvas.
Das pesquisas oriundas de sua curiosidade aprendeu a enxertar a uva garantindo várias mudas da videira que ganhou do pastor. Sendo evangélico e sabendo da tradição do povo de Israel de beber vinho como vemos em várias passagens bíblicas, concretizou mais um sonho, o de fazer seu próprio vinho. Suas pesquisas foram então, de encontro ao conhecimento sobre o processo de fermentação da uva para garantir a fabricação do vinho, inclusive esteve no Vale do São Francisco para visitar os vinhedos e ver como se dá a fabricação do vinho nesta localidade.
Sobre fabricar seu vinho para comercializar, Adriano disse que já até pensou em um nome para colocar no rótulo das garrafas, dizendo pensar em chamar de Vinho Nabote em homenagem a “um típico exemplo de um verdadeiro israelita, que dava valor à sua vinha que era sua herança e deleite passados a ele por seus pais (Dan. 2:23), mas que era realmente um dom de Jeová”.
Me disse obter de 10 a 12% de álcool em cada litro de vinho no processo de fermentação da uva. Fez também uma estimativa para o futuro, onde de acordo com sua análise, com 100 pés de videira conseguiria produzir 600 litros de vinho por ano. Fabricando o que chama de vinho natural sem utilizar aditivos no processo, ele diz que fermenta a uva durante 40 dias.
O nordestino é assim: faz do sonho curiosidade, engenhosidade, e o resultado é de maravilhar os olhos e por que não dizer, de aguçar o paladar! Tim, tim!  

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

DISCURSO de RECEPÇÃO na POSSE de LUCÉLIA MUNIZ DA FRANÇA na ALB/Araripe-CE

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 04 de fevereiro de 2019
Discurso proferido pelo Presidente da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE, o Senhor Francisco Adriano de Sousa, na ocasião da posse da acadêmica Lucélia Muniz da França no dia 26 de janeiro de 2019 em Nova Olinda-CE.
Ilustríssima Mesa de Honra
Acadêmicos ALB Araripe-CE
Convidados a este evento para posse efetiva de acadêmico ALB Araripe-CE
Imprensa
A todos, os meus cumprimentos...
Meus senhores,
Minhas senhoras...
A Academia de Letras do Brasil Seccional Araripe-CE, conta atualmente com 18 mulheres no nosso quadro de 40 acadêmicos. Das 18 mulheres, 14 foram diplomadas como acadêmicas e apenas 05 tomaram posse efetiva, que se dá com a apresentação de trabalho de pesquisa sobre o patrono. Neste momento recepciono a acadêmica Lucélia Muniz da França, a 10ª acadêmica a tomar posse efetiva no nosso quadro, sendo a 6ª acadêmica mulher.
Estou certo de que adentra hoje, efetivamente, na nossa Academia de Letras do Brasil Seccional Araripe-CE, não apenas uma escritora, mas tomam posse consigo as muitas Lucélias que lhe completa e que lhe caracteriza.
A presidência ALB Araripe-CE empossa na Cadeira 35, a Lucélia professora, a Lucélia fotógrafa e a incansável Lucélia jornalista.
E afinal, de qual Lucélia falamos hoje?
De todas!
Todas essas Lucélias são importantes e necessárias a vida na Academia de Letras do Brasil Seccional Araripe-CE.
A Lucélia jornalista que a frente do seu blog, não deixa escapar uma notícia se quer sobre o povo da cidade de Nova Olinda e do Cariri Oeste. Mais importante do que a elevação das famílias caririenses quando se veem homenageadas pelo seu blog, é o registro que sua matéria jornalística faz do tempo tão efêmero em que vivemos.
Todo o nosso passado está registrado na imprensa escrita. As pinturas nas paredes das pirâmides do Egito nada mais eram do que textos jornalísticos que descreviam as batalhas e as bravuras dos faraós, exaltando-os para serem homenageados na nova vida que esperavam ter eles após a morte.
Trazendo mais para a nossa realidade, vemos ainda hoje o resgate dos primeiros jornais brasileiros quando necessita-se de pesquisas mais profundas sobre a história do Brasil.
O rádio foi ultrapassado, muito embora ainda resista, mas falo aqui da importância do rádio enquanto desbravador das comunicações no Brasil; a televisão encara séria concorrência com a internet; e o blog também há de ser ultrapassado. Se a nossa geração não alcançar este feito, alcançarão as gerações futuras. Mas os registros nele feito, serão sempre respeitados e aceitos como registros de um tempo em que este meio liderou as comunicações, e Lucélia Muniz, resistente que é, será mencionada pelos grandes pesquisadores da época.
Tenho a grata satisfação de dizer que a Academia de Letras do Brasil Seccional Araripe-CE está mencionada no seu blog, primeiro pelo advento da sua fundação, quando ainda Lucélia Muniz não fazia parte do nosso grupo, depois pela sua eleição, e será mencionado posteriormente pelos feitos desta seccional incansável na luta pela defesa da cultura em todas as suas formas.
A Lucélia professora, apaixonada pela educação, graduada e pós-graduada, seguidora da arte de ensinar, de encantar pelas ciências, como assim era sua mãe e agora também sua patrona.
Da mãe, herdou a paixão pela sala de aula, mas não contenta-se em apenas ensinar. Lucélia Muniz inova o modelo de educação. Isso a faz carismática e por isso amada pelos discentes com quem compartilha a mágica arte de ensinar.
A professora Lucélia Muniz não é professora de giz e apagador; de livro didático e plano de aula em caderno amarelado resistente aos muitos anos usados sem alteração. Lucélia Muniz é professora de ir a sala de aula com criatividade e inovação; munida do material necessário não para dar aula, mas para manter um diálogo com o aluno e que no final da soma o resultado será sempre a aprendizagem do aluno para a vida inteira e não somente para os índices educacionais tão almejados pelas escolas formadoras dos zumbis do novo mundo.
É essa a professora que toma assento na Academia de Letras do Brasil Seccional Araripe-CE, e é desse tipo de professor que andamos em busca, para indicação de reconhecimento, para assento em cadeiras, para a contribuição do mundo da maneira que acreditamos.
Embora muito já se tenha dito sobre a jornalista e sobre a professora, no entanto ainda não toquei nos adjetivos que reservei sobre a fotógrafa. A fotografa que não registra pessoas, lugares ou objetos; mas a fotógrafa que registra sentimentos. Sorrisos, brilho no olhar, gestos carinhosos... eis o registro feito pelas lentes de Lucélia Muniz.
A troca de olhares do casal feliz que vive há muitos anos e comemora as bodas de ouro; a luz espiritual da criança que recebe na pia batismal o renascimento; o orgulho perceptível daquele que recebe pela primeira vez um diploma de conclusão de nível superior. Lucélia Muniz consegue registrar esses sentimentos e perpetuar esses momentos.
Não há nada mais valioso do que essa sensibilidade que lhe é peculiar. Não estivesse essa sensibilidade associada a sua humildade, poderia exigir dos que lhe rodeia tudo o que quisesse. As artes que domina, a criatividade nata e o seu jeito de ser, faz de Lucélia Muniz a primeira entre seus pares.
Confesso que não tive a oportunidade de pesquisar profundamente sobre a vida e a obra de Lucélia Muniz. A distância dos municípios em que vivemos nos dá a dificuldade necessária para a pesquisa e induz a desculpa lógica.
Muito mais poderia dizer se pudesse ter me dedicado um pouco mais numa pesquisa sobre sua vida e obra, até hoje. No entanto, eu corria em cada descrição a fim de poder discorrer sobre a Lucélia escritora.
Eis o título no qual está ancorada a minha admiração suprema. Revelo agora de público o que já comentei com dois ou três acadêmicos em particular: Lucélia Muniz escreveu a brilhante biografia de sua patrona em um dia.
Não estou falando de biografia resumida, estou falando de um capítulo inteiro do livro PATRONOS. Biografia escrita com a mesma qualidade das demais. Em nada deixa a desejar as pesquisas feitas em meses de trabalho.
A Seccional Araripe-CE, conta ainda com acadêmicos diplomados na instalação em 28 de outubro de 2017, que ainda não tiveram tempo para redigir as biografias dos seus patronos. Lucélia Muniz fez a biografia de sua patrona sem ter tempo, tendo apenas compromisso. Não faria justiça se não publicasse aqui essa diferença.

Lucélia Muniz se fez escritora pelo advento da nossa primeira obra literária – PATRONOS. Obra que devemos agradecer a obstinação do acadêmico Sandro Cidrão. Sem ele não teríamos conseguido essa conquista, causa de insônia de tantos presidentes de entidades literárias que não conseguem feito desta natureza em anos de existência e a Seccional Araripe-CE, o fez como coroação do primeiro aniversário.

Lucélia Muniz tem a grandiosidade e o sentimento acadêmico. Qualquer literato que observar o seu perfil, convocará Lucélia Muniz para a sua equipe. Ela está sempre pronta para a defesa daquilo que acredita. Persistente sem ser revolucionária!

Numa análise do perfil da ilustre acadêmica que recepciono, pude observar os traços característicos da família. A criatividade para chegar aonde os outros chegaram, mas por caminhos diferentes; o apego as normas, mas por meios leves e modernizados; a organização nos afazeres e em tudo o que se envolve, mas sem ser metódico.

Assim é Luciana Muniz, uma de suas irmãs, que tive a grata satisfação de conhecer quando ainda era estudante do Ensino Médio Científico, em Altaneira-CE. Assim era sua mãe, Dona Maria Constância da França Muniz, segundo relata a sua biografia no livro PATRONOS. Sua mãe que também é sua patrona na Seccional Araripe-CE, da Academia de Letras do Brasil.

A mulher destemida que transpôs todos os obstáculos que a vida lhe impôs e estudou em um tempo em que as dificuldades para ingresso e permanência na vida escolar eram muito difíceis, especialmente quando se era mulher. Seguiu o caminho escolar até onde deu e fez-se professora até onde sabia.

Na vida religiosa, foi de grande importância para a comunidade católica do município de Nova Olinda-CE. Filha, esposa, mãe, madrinha. Em todos esses campos teve atuação elogiosa. Tomamo-la por Patrona ALB Araripe-CE, e depois da pesquisa apresentada temos a certeza de que a Cadeira de número 35 está deveras protegida por alguém que em vida deu a sua contribuição na cultura, na educação, na religião, e em todos os campos aonde atuou com desenvoltura, abnegação e compromisso.

Com base em sua biografia, reitero que todas as homenagens que lhe possam ser prestadas são de fato necessárias e merecidas. A família de Maria Constância, o povo novaolindesse, as autoridades políticas e educacionais deste município, contam com o apoio incondicional da Seccional Araripe-CE, no tocante a homenagear esta mulher que fez da árdua rotina da vida a sua missão e dedicou a sua vida em favor do bem comum.

Essas características, posso ver também nos seus filhos, especialmente os que tenho maior aproximação. Por isso reitero que as características são da família e não de Maria Constância, unicamente. Pois ela, enquanto vivia e sobrevivia, imprimia a sua marca nos seus filhos. Assim os ensinou os valores morais dos quais são dotados inteiramente.

A presidência da Academia de Letras do Brasil Seccional Araripe-CE, repousa nos meus ombros com todas as exigências de responsabilidades advindas do cargo. No entanto, sei que o fim deste período aproxima-se a passos largos.

Contudo, fazer o Discurso de Recepção a Lucélia Muniz da França, membro de tão digna família, no seio da Academia de Letras do Brasil Seccional Araripe-CE, é para mim uma incumbência árdua, pois não tenho certeza se posso ser exemplo para o seu crescimento acadêmico, já que tenho muito mais interesse em seguir os seus passos no compromisso, na organização e na perseverança em tudo o que se envolve, e especialmente na vida acadêmica.

Agradeço, pois, a oportunidade de fazer-lhe a recepção nesta Casa que congrega os maiores baluartes da cultura e da educação do Cariri Oeste. Mais uma vez estou certo de que estamos no rumo do progresso cultural. Se não temos ainda grandes resultados, mas reunimos a melhor equipe do Cariri Oeste para juntos pensarmos os rumos da cultura regional. Pela equipe que somos, prevejo resultados astronômicos.

São essas as minhas palavras!

Francisco Adriano de Sousa
Cadeira 02, ALB/Araripe-CE