Ubuntu Notícias

Administradora Lucélia Muniz

Nova Olinda-CE

Meu chão cearense

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira os nossos Patrocinadores

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira os nossos Patrocinadores

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira os nossos Patrocinadores

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira os nossos Patrocinadores

Ubuntu Notícias Oferecimento

Confira nossos Patrocinadores

Anuncie com a gente

Marketing Digital

terça-feira, 20 de abril de 2021

E quem faz Aniversário hoje em Nova Olinda é a Empresária Marlucia Alves (Dona Lucia de Loro)

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 20 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

E hoje celebramos a vida da Empresária Marlucia Alves em Nova Olinda-CE. A mesma que é mais conhecida como Lucia de Loro. Dona Lucia, Parabéns e muitas felicidades! Que a vida continue lhe presenteando com muitas conquistas, saúde e prosperidade! Um Feliz Aniversário! 

E quem também apaga as velinhas hoje é – Maciana Fernandes, Erick Lima, Francisco Alves de Matos, Rosa Helena, Elisangela Araujo, Roziane Pereira, Marina Soares, Raimundo Neto, Andressa Dias, Tamyres Lima - a quem deixo registrado os meus parabéns e votos de muitas felicidades, saúde e prosperidade!

Especial 'Falas da Terra' conta a história de 21 indígenas de diversas regiões do Brasil

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 20 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Com Informações do G1

Além dos indígenas que contaram suas histórias em frente às câmeras, havia muitos outros por trás delas.

Caciques e pajés, mas também médicos, biólogos, youtubers e artistas. No especial "Falas da Terra", que foi ao ar na segunda-feira (19), na Globo, 21 indígenas de diferentes regiões do Brasil olham para câmera e contam a própria história. Ao contar a própria história, eles contam também uma outra história: a do Brasil.

“O massacre dos povos indígenas não é uma história do passado, uma história de 1500. É uma história de hoje, uma história lamentável, o sangue que continua sendo derramado não é contado”, conta a advogada Fernanda.

Além dos indígenas que contaram suas histórias em frente às câmeras, havia muitos outros por trás delas. Ziel foi um dos quatro realizadores indígenas que ajudaram a colocar o especial de pé.

“Foi um desafio, ao mesmo tempo um presente pela oportunidade que nós tivemos de construir algo que é um marco, não deixa de ser um marco, na história da TV aberta brasileira. Algo que fala sobre os povos indígenas, os povos originários, construído pelos povos indígenas”, finaliza.

Equipe técnica

O documentário Falas da Terra tem direção artística de Antonia Prado, roteiro assinado por Malu Vergueiro e consultoria de Ailton Krenak. Já Ziel Karapató, Graciela Guarani, Olinda Tupinambá e Alberto Alvarez atuam como coprodutores. Enquanto isso, Rafael Dragaud assina a supervisão artística e Mariano Boni a direção de gênero.

O documentário estará disponível no Globoplay para os assinantes.

O QUE É A DIVERSIDADE ÉTNICO-RACIAL? | Educação

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 20 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Via Curso Educação para as Relações-Etnico Raciais na Sociedade Brasileira

Autora: Dra. Maria Zelma de Araújo Madeira

O Brasil é um país miscigenado, de expressivo contingente populacional negro, da presença da população indígena, cigana, quilombola e demais comunidades tradicionais que juntas definem a riqueza pluricultural e pluriétnica no país e no Ceará. No entanto, não se tem uma democracia social e nem étnico-racial, pois a mestiçagem não produziu igualdade de oportunidade entre os grupos étnicos do ser brasileiro. Convivemos ainda com entraves na superação das desigualdades e do racismo.

Os processos socioeducativos que devem fazer parte da metodologia da estratégia para o desenvolvimento da implementação da lei 10.639/2003 e 11.645/2008, podem contribuir para o fortalecimento étnico-racial desses segmentos historicamente discriminados ao trabalhar com as crianças negras, quilombolas, indígenas, ciganas e suas famílias, numa perspectiva histórica, política e social, indo além das explicações biologizantes e naturalizantes, ao favorecer a valorização e interpretação da riqueza cultural, dos significados do mundo, das coisas, dos símbolos empregados por tais comunidades, evitando as expressões de hostilidade, motivando as crianças nos processos de socialização a considerar positivo a visão de mundo do seu grupo, padrões culturais, práticas cotidianas de reprodução dos valores ancestrais, cultura alimentar, capoeira, brincadeiras, jogos, religiões tradicionais e de matriz africana e afro-brasileira, ressignificação do patrimônio que graças ao escravismo e as reatualizações do racismo podem prejudicar a constituição do perfil étnico-racial e orgulho da pertença racial como afrodescendentes, indígenas e ciganos.

Diante da compreensão crítica e propositiva das especificidades que tomou a sociedade contemporânea, o racismo e as desigualdades raciais provocadas pelas parcas oportunidades de mobilidade e ascensão para estes segmentos populacionais, esse material poderá contribuir na desconstrução de mitos e estereótipos que demarcam a inferiorização e tratamento desigual, no sentido de atingir a inclusão democrática em termos raciais e étnicos, bem como enfrentar dois grandes problemas: o racismo e a dificuldade na afirmação identitária positiva de ser negro/a, quilombola, cigano/a e indígena.

RAÇA

O conceito de “raça” não dá mais conta das complexidades contemporâneas, podemos falar da existência social da “raça”, porque biologicamente é insustentável. E, como aponta Hall, ‘raça’ é uma construção política e social. É a categoria discursiva em torno da qual se organiza um sistema de poder socioeconômico, de exploração e exclusão – ou seja, o racismo. Contudo, como prática discursiva, o racismo possui uma lógica própria (HALL, 1994). Tenta justificar as diferenças sociais e culturais que legitimam a exclusão racial em termos de distinções genéticas e biológicas, isto é, na natureza (HALL, 2003).

A Teoria Crítica da Raça - TCR oferece uma oportunidade de manter uma relação diferente com os povos. Entre os seus aspectos fundamentais estão a narração de histórias, a contranarração de histórias e a identificação da própria realidade do indivíduo. (DILLINGS, 2006: 270).

Dessa forma, cabe trabalharmos com a Raça, em sua concepção politizada e desconstruída biologicamente. O termo é adotado pelos movimentos sociais que politicamente lutam por novas configurações nas relações entre os sujeitos e coletividades marcados por raça. O conceito de raça é carregado de história e possui em seus matizes uma memória de subalternização e as pistas para o restabelecimento de uma realidade com novos sentidos sociais. Atualmente, negro é uma categoria sociopolítica de conotação positiva e constitui, por assim dizer, o termo politicamente correto (SANSONE, 2004: 73).

Para Guimarães (1999, 2002, 2003) “raça” é um construto social e que deve continuar sendo utilizado tanto pela academia quanto pelo Movimento Negro como uma espécie de bandeira reivindicatória que combate as injustiças historicamente praticadas contra o/as negro/as.

ETNIA

Na atualidade, a temática da pertença étnica tem se colocado, pois, como questão de ordem política, social, econômica e cultural para os diferentes governos, grupos civis e para a ciência. A noção de etnicidade tem buscado se atentar mais para os aspectos dinâmicos, relacionais e fluidos estabelecidos pelo contato cultural e pelos tensionamentos resultantes dos encontros intergrupais. A questão dos símbolos comungados por um grupo para constituir sua identidade coletiva tem sido considerada como mais relevante analiticamente do que a procura de versões essencialistas baseadas em laços de parentesco sanguíneo para instauração do sentido de pertencimento. (SOUSA, 2010)

O grupo étnico surge no lugar da raça como um elemento definidor da identidade dos grupos humanos. Assim o termo Etnia pode ser entendido como um conjunto de indivíduos que, histórica ou mitologicamente, têm um ancestral comum; têm uma língua em comum, uma mesma religião ou cosmovisão; uma mesma cultura e moram geograficamente num mesmo território. (MUNANGA, 2003).

MITO DA DEMOCRACIA RACIAL

Ao forjar uma autoimagem do país harmônico na convivência entre os três grupos étnicos brancos, indígenas e negros, essa concepção acenava para duas matrizes étnicas fundadoras, negros e índios, bem como seus descendentes miscigenados, com sua incorporação simbólica à Nação. Seduzia simultaneamente os brasileiros brancos com a ideia de igualdade das oportunidades existentes entre pessoas de todas as cores, isentando-os de qualquer responsabilidade pelos problemas sociais dos não-brancos” (HASENBALG, 1997: 12).

RACISMO

Torna-se hoje oportuno repensar a especificidade do racismo existente no Brasil, racismo de marca, racismo cordial, o preconceito de ter preconceito. O racismo é materializado, principalmente, pela cor da pele e não por uma herança genética, como verifica-se nos EUA e na África do Sul: é biologicamente tênue o sustentáculo do racismo brasileiro. Este processo, independente das considerações biológicas, é exercido em função da “cor”, numa gradação cromática – quanto mais próximo da pele branca, menor é a discriminação e vice-versa.

A teoria crítica das raças parte da noção de que o racismo é normal na sociedade americana, e não uma aberração. Na realidade, a principal premissa é a de que o racismo é um acessório permanente da vida americana. Dessa forma, a estratégia para aqueles que lutam pela justiça social em termos raciais é desmascarar e expor o racismo em todas as suas diversas permutações. (DILLINGS, 2006: 266)

domingo, 18 de abril de 2021

I SEMANA POVO E TERRITÓRIO CARIRI | evento em formato online e já começa nesta segunda-feira (19)

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 18 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Via Centro Pró-Memória de Barbalha - Josafá

A I Semana Povo e Território Cariri está vinculada ao Projeto denominado "Povo e território: práticas educativas relacionas à lugares, memórias e pertencimento no Cariri cearense", tendo sido contemplado por meio do Edital Fomento Cultura e Arte do Ceará - Lei Aldir Blanc.

A realização do evento se dará em formato online, a ser transmitido pelo Canal da Escola de Saberes de Barbalha pelo Youtube, contando com inscrições gratuitas e emissão de certificados para os participantes. O evento irá contar com apresentações culturais em formato de lives, roda de conversas sobre a cultura popular do Cariri, seminários, oficinas e encontros com os mestres da cultura popular.  As atividades irão ocorrer durante uma semana, nos turnos da manhã, tarde e noite.

Todos são convidados a acompanhar as ações e conhecer um pouco mais da riqueza cultural existente no Cariri cearense.

Instituições parceiras: Escola de Saberes de Barbalha; Instituto Currupio Povo Cariri (Barbalha); Escola de Saberes do Sítio Lagoa (Barbalha); Terreiro Arte e Tradição (Barbalha); UNAB (Barbalha); Sociedade dos Poetas de Barbalha; Engenho Velho (Barbalha); Associação de Moradores do Sítio Coité (Barbalha); Escola de Saberes Ave Poesia (Assaré); AVBEM (Juazeiro do Norte).

Realização: Centro Pró-Memória de Barbalha Josafá Magalhães.

Projeto apoiado pela Secretaria Estadual da Cultura, através do Fundo Estadual da Cultura, com recursos provenientes da Lei Federal n.º 14.017, de 29 de junho de 2020.

Clique AQUI para fazer a INSCRIÇÃO.

E quem faz Aniversário hoje em Altaneira é o Mestre César Sucuri

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 18 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

E hoje celebramos a vida do Mestre César Sucuri em Altaneira-CE. O mesmo é integrante do Revira Black Team! Mestre César, Parabéns e muitas felicidades! Que a vida continue lhe presenteando com muitas conquistas, saúde e prosperidade! Um Feliz Aniversário! 

E quem também apaga as velinhas hoje é – Weugleyber Feitosa, Natália Souza, Ale Sobreira Alencar, Nailton Bezerra, Antonio Aurizio Cardoso, Dávila Feitosa - a quem deixo registrado os meus parabéns e votos de muitas felicidades, saúde e prosperidade!

sábado, 17 de abril de 2021

93ª Edição do Ubuntu Notícias | QUADRO DE ENTREVISTAS, GIRO DA SEMANA, UBUNTU NEWS e COLABORADORES

Lucélia Muniz         

Ubuntu Notícias, 17 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

“Lugar de Mulher é na Política”

E na 93ª Edição do Ubuntu Notícias recebemos em nosso QUADRO DE ENTREVISTAS, a Vereadora Francisca Balbino (Coni) do Partido Progressista-PP de Nova Olinda-CE. Nova-olindense, Francisca Balbino da Silva mais conhecida como Coni é filha do casal de agricultores José Balbino e Raimunda Caboclo da Silva Balbino. A mesma é Técnica de Enfermagem desde o ano de 1986. Atualmente é Vereadora para legislar no período de 2021-2024.

E no GIRO DA SEMANA:

Lançamento da Série 64 anos – Nova Olinda meu chão cearense

https://bit.ly/3g7cC77

ANTONIA TELES BARBOSA - UMA HISTÓRIA DE VIDA PAUTADA NA SOLIDARIEDADE Por Luciana Muniz da França

https://bit.ly/32bxh1H

Biografia da Professora e Artesã Maria Constância da França Muniz

https://bit.ly/2Rp1IPO

Ainda no UBUNTU NEWS:

Nova Olinda: meu chão cearense!

https://bit.ly/32cWyJ2

Aos nossos COLABORADORES,

Gratidão aos nossos patrocinadores/colaboradores que apoiam esta iniciativa de cunho Educacional/Cultural. Aos que desejarem também apoiar as nossas edições em vídeo entrem em contato pelo (88) 9 9964 3918 (WhatsApp).

sexta-feira, 16 de abril de 2021

E quem faz Aniversário hoje em Nova Olinda é a minha sobrinha Ana Fernanda França

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 17 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

E hoje celebramos a vida da minha sobrinha Ana Fernanda França em Nova Olinda-CE. Ana Fernanda é filha da minha irmã Ana Lucia e tem como irmão o Hugo Wedson. Ana Fernanda, Tia te ama muito. Que Deus te abençoe! Parabéns e muitas felicidades! Que a vida continue lhe presenteando com muitas conquistas, saúde e prosperidade! Um Feliz Aniversário! 

E quem também apaga as velinhas hoje é – Marcelo Barros, Juliana Necos, Jose Roberto Morais, Vanessa Alves, Antonia Luiza, Corrinha Lino, Dennylson Alexandre, Rafael Silva, Laudon Smyth - a quem deixo registrado os meus parabéns e votos de muitas felicidades, saúde e prosperidade!

CLIMED – Consulta & Diagnóstico

Serviços

Consultas Ginecológicas; Acompanhamento pré-natal; Prevenção; Colposcopia; Biópsia dirigida; Cauterização do colo uterino; Retirada do DIU; Ultrassonografia em geral e Exames laboratoriais.

Organização

Drª Eliandra Aquino & Dr. Anestaldo Costalonga

Contato

(88) 9 9420 3148 (WhatsApp)

Endereço

Nova Olinda: Rua Jeremias Pereira, 296, Centro.

Altaneira: Rua Furtado Leite, 441, Centro.

Assaré: Rua Alexandre Pereira da Silva, 14, Centro.

Tarrafas: Av. Maria Luiza Leite Santos, 710, Centro.

Antonina do Norte: Rua Roseno de Matos, 53, Centro.

Horário de funcionamento

Todas as cidades: de segunda-feira à sexta-feira.

Atendimentos com a Drª Eliandra:

Nova Olinda – quinta-feira a partir das 8h;

Altaneira – quinta-feira a partir das 13h;

Assaré – quarta-feira a partir das 7h e sexta-feira a partir das 13h;

Tarrafas – sexta-feira a partir das 7h;

Antonina do Norte – quarta-feira a partir das 14h.

Redes Sociais

Página no Facebook

Instagram @clim.ed

Clínica de Saúde da Mulher!

Nota de Pesar aos familiares e amigos de Vanda Costureira

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 16 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós.

Hoje Nova Olinda dá adeus a Vanda Costureira, uma profissional respeitada e muito querida.

Aos familiares e amigos,

Lembrar com amor de quem se foi é uma das mais belas formas de homenagem. Guarde-a com carinho em seu coração. As pessoas que gostamos nunca partem de verdade. Elas continuam aqui, com um pedacinho no coração de cada pessoa que a amou. Que Deus os conforte neste momento de dor. Nossas condolências!

23ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza | NOVA OLINDA-CE

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 16 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Ontem a nossa Redação entrou em contato com Maria da Conceição Balbino, Ceiça Balbino, Enfermeira responsável pela imunização que exerce função na Secretaria da Saúde de nosso município. Solicitamos as informações acerca da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza. As informações que seguem foram dadas pela mesma a quem desde já agradecemos pela disponibilidade em nos atender.

As etapas da vacinação acontecem no período de 12 de Abril a 09 de Julho.

1-Fase de 12 de Abril a 10 de Maio

Grupos prioritários

- Crianças >06 meses a < 06 anos;

- Gestantes;

- Puérperas;

- Profissionais de Saúde;

- Trabalhadores da Saúde;

- Povos indígenas.

Todas as unidades de saúde do município estão aptas a receberem os grupos prioritários. Profissionais de saúde que receberam vacinação contra covid devem aguardar um intervalo de 14 dias para poderem ser vacinados contra a influenza.

A campanha acontece gradativamente, dependendo da distribuição de doses para que todos os grupos prioritários sejam vacinados.

2-Fase de 11 de Maio a 08 de Junho

Grupos prioritários

- Idosos com 60 anos ou mais;

- Professores.

Lembrando que idosos vacinados na campanha covid-19 devem aguardar intervalo mínimo de 14 dias para serem vacinados contra a influenza.

3-Fase de 09 de Junho a 09 de Julho

Grupos prioritários

- Pessoas com comorbidades;

- Pessoas com deficiência permanente;

- Trabalhadores de transportes coletivo rodoviários urbanos e de longo curso;

- Trabalhadores portuários;

- Força de Segurança e salvamento;

- Forças armadas;

- Funcionários do sistema de privações de liberdade;

- População privada de liberdade, adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Todas as fases podem sofrer alterações de datas, dependendo assim da distribuição de doses para todos os grupos prioritários a serem vacinados.

E quem faz Aniversário hoje em Nova Olinda é o Caminhoneiro Manuel Carlos Arrais

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 16 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

E hoje celebramos a vida do caminhoneiro Manuel Carlos Arrais em Nova Olinda-CE. Ele que reside com sua família no Sítio Patos. É casado com Rosangela e é o papai da Amanda e do Armando. Manuel Carlos, Parabéns e muitas felicidades! Que a vida continue lhe presenteando com muitas conquistas, saúde e prosperidade! Um Feliz Aniversário! 

E quem também apaga as velinhas hoje é – Rosilda Lima, Lucivanio Corrêia, Loura Cordeiro, Walace Alves, Cycero Andre, Tereza Magda Teles Bezerra, Luis Feitosa - a quem deixo registrado os meus parabéns e votos de muitas felicidades, saúde e prosperidade!

Uma homenagem a tecelã Tereza

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 16 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Fotografia – Vera Luz Oliveira

Tereza foi durante muito tempo a tecelã de minha mãe, Dona Constância, que era artesã. Era do tear de Tereza que saia o tecido para as redes que mamãe bordava o ponto de cruz. Nós morávamos no Sítio Patos e Tereza no Sítio Tabuleiros aqui em Nova Olinda-CE.

A homenagem em forma de Crônica que você vai ler a seguir foi escrita pela Professora Luciana Muniz da França – Cadeira 17 da Academia de Letras do Brasil/Seccional Regional Araripe-CE, na ocasião em que Tereza nos deixou deste plano terreno para contemplar o reino de Deus.

Crônica Tereza Por Luciana Muniz da França

Era precisamente uma noite junina e deveria até passar como uma noite qualquer. Mas, estava muito frio. E, junto com aquela noite fria, o seu corpo gelava. De fato, nem mesmo o calor da fogueira de São João conseguiu mantê-la aquecida.

Com familiares em volta, soltou o seu último sopro de vida, levando consigo toda a bondade que tinha sempre a oferecer. A bondade que ficou na lembrança dos que a conhecera – o grande legado de Tereza.

Partiu silenciosa na noite fria, iluminada pela fogueira trilhou até o paraíso. E, imagino Tereza chegando aos céus precisamente como a Irene de Manuel Bandeira: “Irene boa, Irene sempre de bom humor”. São Pedro bonachão diria: “Entre!”. Com toda sua alegria, ruborizada de tanto sorrir Tereza responderia: “Aqui, estou, meu filho santo!”

A vida foi de alegria e cuidados para com as pessoas. Mesmo não tendo filhos adotava todos que a rodeava com zelo e dedicação.

Agricultora, tecelã, lavadeira e amiga. Estas quatros vertentes que desempenhou com esmero se entrelaçam em diversas outras. Foi tão virtuosa que não tem como definir apenas uma delas.

Na agricultura – rápida na lavoura. Uma boa entendedora do solo, do plantio, da limpa e da colheita. Sempre muito risonha e dedicada.

No tear, Tereza tecia com domínio e destreza, naquela dança frenética das tecelãs equilibradas nos pedais do tear. Mãos hábeis e harmônicas aos pés, não perdia o ritmo acertado do fio ou desenho e em pouco tempo apresentava um belo tecido. Colorido ou não, tecer era como uma terapia que gerava risos e mais risos.

A lavadeira corajosa e solidária que nunca rejeitou a roupa de quem quer que seja. Sempre disposta, rápida e limpa. A roupa cheirava a nuvem. Era um cheiro único, gostoso e diferente de sentir.

Sentia-se tanto no direito de cuidar das pessoas que chamava, frequentemente, de filho e filha com aquele sorriso carinhoso e sincero, cheia de fé.

E, quando Tereza foi levada para ser sepultada as pessoas abriam as portas de suas casas e olhavam com tristeza, em silencio, pedindo a Deus por ela. Talvez, Tereza sorrisse naquele momento. Estava indo para Jesus, viver na eternidade.

Junto aos demais, chorei a sombra do juazeiro e em silêncio. Com um turbilhão de lembranças, acompanhei o cortejo funeral, até a cidade, na sua última passagem por aqui.