quarta-feira, 30 de março de 2016

Elas por Eles com Jenfte Alencar

Antonio Jenfte Alencar Silva
Assistente Administrativo, nasceu em Crato-CE é Gestor de Recursos Humanos, pós-graduado em Docência do Ensino Superior, residente aqui em nosso município Nova Olinda-CE.
ENTREVISTA nº 31
Lucélia Muniz - Dentro do contexto atual, na sua opinião, quais as principais conquistas alcançadas pelas mulheres?
Jenfte Alencar - A mulher vem cada dia mais conseguindo ganhar espaço e respeito dentro de uma sociedade ainda “machista”. Muitas vitórias foram alcançadas como o direito a educação, o voto, a igualdade social... A mulher tem se tornando mais e mais independente, mostrando que não é mais um sexo frágil. Essas são apenas algumas, mais ainda tem uma lista enorme e essa lista só está crescendo.

Lucélia Muniz - Em pleno século XXI, quais situações ainda são enfrentadas pelas mulheres? Seja na questão de gênero, na falta de políticas públicas e/ou no contexto socioeconômico.
Jenfte Alencar - Por mais que o tempo tenha passado, por mais “evoluído” que se diz ser o pensamento humano, ainda assim a realidade das ações e fatos que ocorrem no dia-a-dia se contradiz. Apesar de muitas conquistas que as mulheres já conseguiram, muito ainda precisa ser mudado para que elas possam ser respeitas pelas suas escolhas.

Uma roupa curta, não é motivo para uma violência sexual. O corpo da mulher não é um instrumento sexual ou objeto que se encontra à venda. A escolha de gênero não dá o direito de uma piada sem graça. Por ser delicada não quer dizer que não possa fazer o mesmo trabalho que um homem exerce, sendo remunerada e respeitada do mesmo jeito. São tantos os exemplos, mais o que as tornam tão diferentes? A mulher já provou que pode ser o que ela quiser ser, usar o que ela quiser usar e nada disso vai tirar a beleza e a essência que existe dentro de cada mulher. Já está na hora de mudar o pensamento e as ações!  

Lucélia Muniz - E como a Educação pode ser usada como uma “arma” no combate a estas situações?
Jenfte Alencar - Sabemos que grande parte da personalidade do ser humano é construída no âmbito educacional e familiar. A criança ou o jovem, reproduz grande parte do contexto no qual o mesmo se encontra inserido. Se crescêssemos vendo e praticando o respeito com as mulheres, melhor, não só as mulheres, mais o ser humano, respeitando e aceitando escolhas e decisões de cada pessoa, talvez grande parte da violência que encontramos no mundo deixasse de existir.

Por isso é imprescindível fortalecer cada vez mais a educação e os métodos educacionais, seja nas instituições de ensino ou no meio familiar, pois a partir daí teremos uma sociedade mais humana. Assim como cita Paulo Freire (2004) “o educador já não é o que apenas educa, mas o que, enquanto educa, é educado, em diálogo com o educando que, ao ser educado também educa".

Lucélia Muniz - Neste Dia Internacional da Mulher, no mês de março, qual Mulher você gostaria de homenagear em nome de todas? Por que? 
Jenfte Alencar - Quero homenagear minha VÓ, rainha de toda a família, que deu à luz a uma das mulheres mais importantes da minha vida - minha MÃE. Quero agradecer a elas por cuidarem de mim, por estarem sempre presente em minha vida, por fazer parte de mim.

Quero aproveitar e parabenizar também a todas as mulheres que fazem parte da minha vida, sejam amigas, colegas, conhecidas e aquelas que ainda estão por chegar, meu muito obrigado pela existência de vocês! Dedico esta música de Tiago Iorc à todas vocês.

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)