quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

A IMPORTÂNCIA DA MATEMÁTICA PARA A SOCIEDADE

A Matemática está presente em todas as situações, se olharmos ao nosso redor podemos perceber sua presença nos contornos, nas formas dos objetos, nas medidas de comprimento, na escola, em casa, no lazer e nas brincadeiras. Seu desenvolvimento está ligado à pesquisa, ao argumento, ao interesse por descobrir o novo, investigar situações, é a ciência do raciocínio lógico.

Atualmente, a Matemática consiste na ciência mais importante do mundo moderno, sendo abordada desde as séries iniciais. Sua relação com o cotidiano exige das pessoas um conhecimento mais amplo da disciplina, por isso devemos dar uma maior atenção ao seu estudo na escola.

Algumas de suas aplicações estão relacionadas a financiamentos, compras parceladas, operações comerciais de compra e venda, construções, investimentos financeiros, aplicações bancárias, cálculos operatórios básicos, entre outros.

A matemática desenvolveu-se seguindo caminhos diferentes nas diversas culturas. O modelo de matemática hoje aceito, originou-se com a civilização grega no período que vai aproximadamente de 700 a.C a 300 d.C, abrigando sistemas formais logicamente estruturados a partir de um conjunto de premissas e empregando regras de raciocínio preestabelecidos.

(...) pode dar sua contribuição à formação do cidadão ao desenvolver metodologias que enfatizem a construção de estratégias, a comprovação e justificativa de resultados, a criatividade, a iniciativa pessoal, o trabalho coletivo e a autonomia advinda da confiança na própria capacidade para enfrentar desafios, compreendendo e tomando decisões diante de questões políticas e sociais, atuando na área do saber como fruto de construção humana interagindo constantemente com o contexto natural, social e cultural.

CONTRIBUIÇÃO AFRICANA, NO MUNDO DAS ARTES, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Se considerarmos que a ciência e a tecnologia são campos do conhecimento utilizados, em essência, na compreensão e manejo do ambiente que nos cerca, podemos observar que todos os povos, em seus mais remotos momentos históricos, foram dotados de conhecimento científico e tecnológico para atender aos níveis de complexidade de suas sociedades. O desenvolvimento das nações nessas áreas do conhecimento deve-se, principalmente, às particularidades dos seus processos históricos e culturais. Isso não está relacionado com maior ou menor grau de inteligência ou aptidão de certos agrupamentos humanos. Vale enfatizar essa questão para fazer desaparecer teorias racistas a respeito da suposta inferioridade de determinados grupos humanos em relação a outros no que se refere à capacidade cognitiva para praticar o desenvolvimento em suas sociedades.

● Medicina - O Egito possuía uma ciência médica e farmacológica sistematizada e muito desenvolvida, cujas recentes descobertas mostram que os cientistas egípcios tiveram a capacidade de promover cirurgias complexas como as cerebrais, de catarata ou o engessamento de membros com ossos quebrados, conhecer substâncias cicatrizantes e anestésicas. O avanço da medicina foi impulsionado, principalmente, pelo desenvolvimento da técnica de mumificação que consistia em um conjunto de procedimentos químicos e físicos visando a preservação dos corpos.

A construção das pirâmides do antigo Egito também é um exemplo da grande contribuição dada pelos povos africanos à engenharia e à arquitetura. A matemática envolvida nessas construções é realmente impressionante. O uso de coordenadas retangulares para desenhar curvas e a precisão de até 0,07° aplicada no traçado de ângulos demonstra o avançado estágio da matemática nesse país africano.

MULHERES AFRICANAS - Três grandes mulheres africanas se destacaram na ciência. Foram elas, Aganike - Segundo o astrônomo Ronaldo Mourão (2007), a primeira mulher africana de que se tem notícia na ciência é uma egípcia chamada Aganike (cerca de 1878 a.C.), reconhecida pelos seus talentos como filósofa e astrônoma durante o reinado de seu pai Sésostris (século XIX a.C.). - Hipácia Considerada a última grande cabeça a frequentar a biblioteca de Alexandria. Hipácia que nasceu no Egito por volta de 470 a.C., no continente Africano. Estudou astronomia, matemática e filosofia; provavelmente influenciada por seu pai o astrônomo egípcio Theon.

Cleópatra Nasceu em 69 a.C. na cidade de Alexandria. Pertencente a dinastia dos Ptolomeus, Cleópatra se destacou em ginecologia, obstetrícia, cosmética e doenças de pele. (ALIC, p.33, 1986 apud MURFIN, 1992).

Fontes 
Aprendendo Matemática
Web Artigos 
IABEPE – Instituto Afro-Brasileiro de Estabilidade Política e Econômica

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)