domingo, 14 de março de 2010

Poema Chama Quente


Chama Quente

Gosto de ti apaixonadamente

de Ti, és a vitória, a salvação

de ti que me trouxeste pela mão

até o brilho dessa chama quente.

A tua linda voz de água corrente

ensinou-me a cantar essa canção

foi ritmo nos meus versos de paixão,

foi graça no meu peito de descrente

Bordão a amparar minha cegueira,

da noite negra o mágico farol,

cravos rubros a arder numa fogueira!

E eu, que era nesse mundo uma vencida,

ergo a cabeça ao alto, encaro o sol!

Águia real, apontas-me a subida!

Poema: Florbela Espanca

Um comentário:

  1. OLIMPIO DE MATOS CORDEIRO29 de outubro de 2012 14:45

    POEMA EM HOMENAGEM À NOVA OLINDA!!!
    É Nova Olinda, É Nova Olinda;
    É Nova Olinda, terra da produção;
    É Nova Olinda de São Sebastião.

    Tem uma praça bem no centro da cidade,
    Encostada ao mercado onde sua população,
    Por atenção, tinha um pé de sete copas,
    Aonde Seu Antonio Ribeiro fazia a sua pregação.

    Sou filho de Nova Olinda, filho de Raimundo de Matos Cordeiro, nascido no sitio Barreiros, sobrinho de Afonso Olimpio Cordeiro, primo do vereador Vande, José Cordeiro, Joana Darc Cordeiro (professora do municipio), não vou citar mais, pois a familia nesse municipio é grande.
    Sou Contador em Fortaleza, para onde me mudei em 1966.
    Meu e-mail é: omcontabil@bol.com.br e
    matoscontabil@hotmail.com

    ResponderExcluir

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)