sábado, 10 de março de 2018

Série Elas por Elas com Beá Meira

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 10 de março de 2018 
*Beá Meira é natural de São Paulo – SP, reside no Rio de Janeiro – RJ. 
*Arquiteta, Professora e autora de material didático de Arte.

Entrevista
Ubuntu Notícias -Dentro do contexto atual, na sua opinião, quais as principais conquistas alcançadas pelas mulheres?
Beá Meira - Ainda estamos em processo de conquista dos direitos, mas podemos comemorar a transformação que ocorreu com a nova geração de meninas, nascidas no século XXI. Elas têm consciência de seu poder, de seus direitos e visão crítica arguta das relações sociais.

Ubuntu Notícias - E você, qual sua principal conquista enquanto mulher?
Beá Meira - Minha conquista é uma luta diária para ganhar espaço nos materiais didáticos que vão para escola pública e privada, e usar este espaço de poder para desconstruir preconceitos, defender uma sociedade mais justa, mais solidária, onde a importância do papel da mulher e os valores comunitários sejam ensinados.

Ubuntu Notícias - Em pleno século XXI, quais situações ainda são enfrentadas pelas mulheres? Seja na questão de gênero, na falta de políticas públicas e/ou no contexto socioeconômico.
Beá Meira - Me parece que a questão mais grave é relacionada ao contexto socioeconômico; Sabemos que as mulheres recebem os menores salários e que hoje no Brasil elas são responsáveis pelo sustento de quase 40% dos lares. Então aumentar os salários das mulheres é distribuir melhor a renda. Outro ponto que é fundamental para transformar a condição social da mulher na sociedade é o direito ao aborto seguro. Mulheres que engravidam na adolescência, antes de completar os estudos, dificilmente terão alguma chance de melhorar sua condição social e a de sua família. A imposição da gravidez obrigatória apenas perpetua a miséria do país.

Ubuntu Notícias - E como a Educação pode ser usada como uma “arma” no combate a estas situações?
Beá Meira – A educação pode ter o poder transformador, na medida que ajuda a conscientizar a mulher de seus direitos. Através da educação também podemos combater o preconceito social, racial, geracional e de gênero.

Ubuntu Notícias - Deixe-nos uma mensagem neste Dia Internacional da Mulher.
Beá Meira - Só as mulheres podem enfrentar a crise do capitalismo - concentração de riquezas, extrativismo ilimitado, aquecimento global, imigrações - e elas vão fazer isso promovendo redes comunitárias de afeto e da solidariedade.
http://www.ubuntunoticiasce.com.br/2017/08/ubuntu-noticias-oferecimento.html

2 comentários:

  1. Essa mulher retrata muito bem as dificuldades e as conquistas,que elas venceram ao longo do tempo,mas que ainda até hoje,vem conquistando cada vez mas,pela a educação elas vem vencendo seus direitos e igualdades sociais. Guilherme 1'D'
    &
    Tais 1'D'

    ResponderExcluir
  2. essa mulher retrata muito bem as dificuldades, principalmente nos homens devemos ter muito respeito por elas mulheres. Wellington 1"D"
    DENIS

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!