sábado, 10 de março de 2018

Série Elas por Elas com Beá Meira

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 10 de março de 2018 
*Beá Meira é natural de São Paulo – SP, reside no Rio de Janeiro – RJ. 
*Arquiteta, Professora e autora de material didático de Arte.

Entrevista
Ubuntu Notícias -Dentro do contexto atual, na sua opinião, quais as principais conquistas alcançadas pelas mulheres?
Beá Meira - Ainda estamos em processo de conquista dos direitos, mas podemos comemorar a transformação que ocorreu com a nova geração de meninas, nascidas no século XXI. Elas têm consciência de seu poder, de seus direitos e visão crítica arguta das relações sociais.

Ubuntu Notícias - E você, qual sua principal conquista enquanto mulher?
Beá Meira - Minha conquista é uma luta diária para ganhar espaço nos materiais didáticos que vão para escola pública e privada, e usar este espaço de poder para desconstruir preconceitos, defender uma sociedade mais justa, mais solidária, onde a importância do papel da mulher e os valores comunitários sejam ensinados.

Ubuntu Notícias - Em pleno século XXI, quais situações ainda são enfrentadas pelas mulheres? Seja na questão de gênero, na falta de políticas públicas e/ou no contexto socioeconômico.
Beá Meira - Me parece que a questão mais grave é relacionada ao contexto socioeconômico; Sabemos que as mulheres recebem os menores salários e que hoje no Brasil elas são responsáveis pelo sustento de quase 40% dos lares. Então aumentar os salários das mulheres é distribuir melhor a renda. Outro ponto que é fundamental para transformar a condição social da mulher na sociedade é o direito ao aborto seguro. Mulheres que engravidam na adolescência, antes de completar os estudos, dificilmente terão alguma chance de melhorar sua condição social e a de sua família. A imposição da gravidez obrigatória apenas perpetua a miséria do país.

Ubuntu Notícias - E como a Educação pode ser usada como uma “arma” no combate a estas situações?
Beá Meira – A educação pode ter o poder transformador, na medida que ajuda a conscientizar a mulher de seus direitos. Através da educação também podemos combater o preconceito social, racial, geracional e de gênero.

Ubuntu Notícias - Deixe-nos uma mensagem neste Dia Internacional da Mulher.
Beá Meira - Só as mulheres podem enfrentar a crise do capitalismo - concentração de riquezas, extrativismo ilimitado, aquecimento global, imigrações - e elas vão fazer isso promovendo redes comunitárias de afeto e da solidariedade.
http://www.ubuntunoticiasce.com.br/2017/08/ubuntu-noticias-oferecimento.html

2 comentários:

  1. Essa mulher retrata muito bem as dificuldades e as conquistas,que elas venceram ao longo do tempo,mas que ainda até hoje,vem conquistando cada vez mas,pela a educação elas vem vencendo seus direitos e igualdades sociais. Guilherme 1'D'
    &
    Tais 1'D'

    ResponderExcluir
  2. essa mulher retrata muito bem as dificuldades, principalmente nos homens devemos ter muito respeito por elas mulheres. Wellington 1"D"
    DENIS

    ResponderExcluir

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)