quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Direitos do Leitor

1. O direito de não ler.
2. O direito de pular páginas.
3. O direito de não terminar um livro.
4. O direito de reler.
5. O direito de ler qualquer coisa.
6. O direito ao bovarismo (doença textualmente transmissível).
7. O direito de ler em qualquer lugar.
8. O direito de ler uma frase em qualquer lugar;
9. O direito de ler em voz alta.
10. O direito de se calar.  

Ler é um ato mágico; mas a magia da leitura perde-se quando o livro deixa de ser “vivo”, ou seja, quando deixa ele de ser lido na infância e passa a ser leitura obrigatória no programa escolar. Ler em voz alta e para ouvintes constitui um extremo ato de compartilhamento e de conhecimento. A leitura de obras literárias, não importando a forma escolhida, conta uma história. Para entendê-la, conforme assegura Daniel Pennac, o autor desses “Direitos”, basta voltar ao despudor da primeira infância, de querer tudo descobrir.

Um comentário:

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)