sexta-feira, 1 de julho de 2022

Posse da acadêmica Penha Vieira na ALB/Seccional Regional Araripe-CE | CAMPOS SALES-CE

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 01 de julho de 2022

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__  @academia_de_letras_

No sábado, 18 de junho de 2022, aconteceu na EEM de Campos Sales a posse da acadêmica Maria da Penha Vieira Ribeiro na Cadeira 27 da Academia de Letras do Brasil/Seccional Regional Araripe-CE. O evento foi realizado no município de Campos Sales e esta imortaliza sua Patrona, a Professora Aurenívia Pacífico da Silva. A abertura se deu com a apresentação de repentistas e balé com crianças, uma homenagem a Penha. 

Conheça a acadêmica ALB/Seccional Regional Araripe-CE a partir de sua AUTO-BIOGRAFIA:

Maria da Penha Vieira Ribeiro, nasceu em 11/11/1955, no Sítio Itans, no município de Fronteiras-Piauí. Filha de Joaquim Alcino Vieira e Jovina Andrelina Vieira. Alfabetizou-se depois de um mês de escola com a professora Maria José de Pionono onde aprendeu o alfabeto. Com orientação dos pais, aprendeu a ler e a escrever, sendo que sua mãe era professora do município, embora, leiga.

Aos 09 (nove) anos de idade estudou na unidade escolar Benjamim Batista, hoje UESPI, sendo uma das melhores alunas. Teve como professora - Lina de seu Zé cursando o 2º ano, tendo no final do ano uma aprendizagem satisfatória. Cursou o 3º ano na referida Instituição até o 1º semestre do ano seguinte e no 2º semestre enfrentou o “admissão” no ginásio N.S de Fátima Oportunizando a cursar o 5º ano ginasial, sendo aprovada no 2º lugar.

Concluiu o ginásio a 8ª série, em 1973, sempre foi uma aluna estudiosa, competente, participativa, inteligente e com sucesso indelével no processo de ensino aprendizagem. Foi exercer a função de professora naquela localidade.

Sua família era humilde, portanto, sofreu por não ter condições econômicas para pagar a mensalidade e ter mais conforto em sua estadia.

Casou-se em 1974, com Francisco Otávio Ribeiro indo morar no Sítio Barra, sendo professora municipal naquela localidade, dessa união nasceram duas filhas Pamia Frankya Vieira Ribeiro e Paloma Fresya Vieira Ribeiro, 04 netos: Hícaro Heládio, Ágatha Maria, Paola Hadassa, Pietra Maria, 02 genros: Heladio  de Sousa Feitosa e Ramon Duarte.

Em 1976 Penha Vieira perdeu seu querido pai, inocente, assassinado por um sobrinho, indo ajeitá-lo para evitar morte numa briga em uma festa. Foi uma tragédia muito triste que até hoje permanece em seus corações trazendo uma adversidade de situações sem solução.  

Seu esposo trabalhava no terceiro BEC em Picos e foi transferido para Várzea Alegre, nessa oportunidade apesar de enlutada e sofrida continuou seus estudos no colégio Cenecista São Raimundo Nonato. Cursou pedagógico e o Técnico em Contabilidade. Fez vestibular no Crato, sendo aprovada no curso de História, concluiu com sucesso.

Conseguiu um contrato do Estado na escola Maria Afonsina como auxiliar de secretaria por não ter terminado o pedagógico. Nunca gostou de serviços burocráticos e assumia sempre outras funções, professora de disciplina, ministrava aula e fazia da sala um ambiente de interações e aprendizagem argumentada, sempre foi uma educadora que sabia fazer a diferença.       

Baseado em suas experiências de trabalho foi convidada pelo Prefeito da época Osmar Sousa, para ser diretora da Escola Nossa Senhora de Fátima em Fronteiras–PI, que se encontrava em situação de vandalismo   pelo os alunos. Aceitando o convite desafiador assumiu o compromisso em ação e em quatro meses, atingiu o objetivo de mudança na comunidade escolar sendo reconhecido até hoje, pela sociedade Fronteirense o brilhante e profícuo Trabalho. Proporcionando problemas com Dona Guidé, fundadora da Instituição de ensino e ocorreu a primeira mobilização na cidade em defesa de sua permanência, mesmo assim, aconteceu a saída da Educadora do referido Colégio, onde falou alto a política.              

Foi coordenadora pedagógica através de concurso estadual na Escola Presidente Médici e Escola de Ensino Fundamental e Médio de Campos Sales, deixando seu legado histórico de um trabalho com responsabilidade e compromisso.

Foi professora do Ensino Médio no 29 de Julho, hoje Maria Dulce de Alencar e no Padre Ibiapina, hoje (CABIS), no Ensino Médio Municipal, Carmelópolis, Salitre na Escola municipal de Bom Jesus, tanque novo, Assis Leite  e CEJA, hoje EJA.

Coordenadora Geral do município de Fronteiras durante 06 anos, implantou a nova metodologia construtivista ou crítica social dos conteúdos, melhorando o processo de ensino aprendizagem. Metodologia essa, que permanece nos dias atuais.

A diretora Graziele Andrade conhecendo seu comprometimento profissional fez um convite especial para que ela assumisse a coordenação pedagógica da Escola de Campos Sales alguns tempos, contribuiu para o desenvolvimento e transformação social em suas atividades pedagógicas.

Prestou serviço ao Estado 32 anos como auxiliar de secretária, mas, nunca  identificou-se com trabalhos burocráticos, não podendo ter realizado um  trabalho de qualidade.

“Lançou o livro Lágrimas que Banham o Mundo”, escrito e vendido na região do Piauí e Ceará com Sucesso. A poeta Penha Vieira é autora da peça “Temor dos Terrores” apresentada em Fronteiras, com um elenco satisfatório obtendo muito sucesso. A vida profissional da poeta, foi um desafio e apresenta um resultado positivo no combate  as injustiça  sociais,  manteve e mantém o propósito missionário de ajudar os menos favorecido, missão herdada de sua querida mãe.

Em 1985 Penha Vieira começou a escrever seu 1º livro “Sombras do Passado”, depois escreveu o 2º livro “Memória de mim”. Teve participação no livro Poetas do Cariri 86 formado por um grupo de poetas do Cariri, livros esses, que foram lançados em Várzea Alegre-CE, com presença de autoridades como: Deputado Nilo Sérgio, Prefeito Dr. Iran Costa, Capitão do 3º BEC e comandante,  professores e segmentos sociais diversos.

Foi fundadora do núcleo Universitário de Fronteiras-PI, USPI, Universidade Estadual do Piauí, núcleo universitário de Alegrete, ensinou em Valença e sul do Piauí, na cidade de Curimatá.

Sua experiência foi vasta no curso superior em cursos diversos, áreas diversificadas. Ministrou aula na universidade FATEV em Alegrete e Campos Sales. Prestou serviços ministrando diversas disciplinas e cursos diferenciados na Universidade que funcionou no Instituto Maria Dulce de Alencar, na cidade de Fronteiras, na Aiuaba e outros.

Graduada em História pela Universidade Regional do Cariri-URCA e Bacharel em Serviço Social nº do registro nº9049 tem especialização em Planejamento Educacional, História do Brasil e em Metodologia de Ensino.

Administrou uma capacitação durante uma semana, para Secretaria de Educação em Pionono–PI, presente 120 professores, formação proveitosa. Teve oportunidade de realizar este tipo de ação em outras cidades. Profissionalizou-se em realização de trabalho científicos: Artigos, Monografias, Relatórios,  Projetos e outros.

Possui um caminho diversificado de muitos outros cursos e experiências amplas de conhecimentos, cursos de educação, empreendedorismo, relações humanas, autoestima, palestras e outros, em várias cidades do Piauí e Ceará.

Sempre foi uma super-mãe e pai e uma avó presente em todos momentos. Cumpriu um papel de mãe, pai e avó com carinho!

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário mais seu nome completo e localidade! Sua interação é muito importante!