sábado, 24 de abril de 2021

E a Poetisa Indra Dias Timoteo tem publicação na Obra Coletiva "Festival: Vamos Fazer Poesia" | ARARIPE-CE

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 24 de abril de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Com Informações da Poetisa Indra Dias Timoteo

O livro "Festival: Vamos Fazer Poesia", em seu volume 7, é uma coletânea de poesias extraída de um festival com o mesmo nome do livro, que ocorre anualmente em solo pernambucano sob regência de Iranildo Marques, e reúne grandes e diversos poetas e poetisas de todo o Nordeste brasileiro. "O festival foi criado com o objetivo de resgatar, incentivar e divulgar o poeta sertanejo", define o produtor do evento.

No ano de 2020, excepcionalmente, realizou-se no formato virtual e contou com a presença de 131 participantes, os quais tiveram registradas suas glosas* nesta obra, elaboradas sobre os motes:

Mote 1:

"Deus coloca beleza natural

Na paisagem perfeita do sertão." (Luiz Gonzaga Maia)

Mote 2:

"Quem cuidou de você a vida inteira

Não merece sofrer na solidão" (Iranildo Marques)

Mote 3:

"Não pense que vai fazer

Gato e sapato de mim." (Diomenes Mariano)

*Glosa, na literatura brasileira, é um tipo de poema, utilizado normalmente pelos poetas do Nordeste do Brasil, principalmente os cantadores, com estrofes que respondem a um desafio expresso em forma de mote (que é composto por dois versos).

Destacamos neste livro a presença de dois poetas caririenses: Indra Dias Timoteo e Sil Garrote. Ambos residem na zona rural de Araripe-CE e são integrantes da Sociedade dos Poetas de Araripe-SPA.

Em entrevista com Indra Dias, ela fala sobre sua participação nesta obra. "Foi uma grande honra para mim estar entre tantos grandes poetas e poetisas do nosso Nordeste, dividindo estas páginas e este espaço tão importante para promoção, incentivo e propagação da nossa cultura popular”, destacou.

“Eventos como este (Festival Vamos Fazer Poesia) oportuniza a integração de novos poetas, o que foi o meu caso. Amadora, ainda sem o completo domínio das técnicas - fazer poesia não é tão fácil como aparenta -, fui incentivada pelo criador do festival a me fazer presente, e foi uma experiência gratificante”, ressalta Indra.

“Levou-me a desejar mais conhecimento, a estudar e me dedicar à arte do poesiar, para me sentir então digna do título de poetisa... Mas ainda tenho muito a aprender”, disse.

Indra é Farmacêutica, especialista em Gestão Farmacêutica e esteve Secretária de Saúde de Araripe. É também agropecuarista. Membro de duas Academias de Cultura: Academia de Letras do Brasil/Seccional Regional Araripe-CE e Academia Data de Cedro (Bonito de Santa Fé-PB). Com produções literárias nas obras coletivas: Patronos II, Livrel n°1: Sempre choro de saudade na noite de São João. Está citada no livro Espaço Geográfico, Histórico e Cultural de Bonito de Santa Fé, de autoria de Francisco de Assis L. Clemente.

Como acadêmica da ALB/Araripe, dedica-se ao projeto QUINTAL, que reúne vários elementos da cultura popular nordestina. Como poetisa, é recém-ingressa na Sociedade dos Poetas de Araripe-SPA, e administra um grupo ativo de poetas e poetisas no qual promoveu duas mesas virtuais de glosas, culminando na confecção de cordéis. É co-produtora da Missa da Saudade e da Semana Cultural José Oêmio: Despertar Nordestino, que ocorre anualmente em Brejinho no município de Araripe-CE.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!