terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Professor Guilherme Petrola comenta tema da Redação do ENEM 2020 | EDUCAÇÃO

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 19 de janeiro de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

A Redação do Ubuntu Notícias fez contato com Guilherme Petrola, Professor de Língua Portuguesa e Redação da EEEP Wellington Belém de Figueiredo localizada em Nova Olinda-CE e solicitamos que o mesmo comentasse o tema da Redação do ENEM 2020.

Segue os comentários encaminhados pelo Professor Guilherme Petrola:  

Todos os anos, gera-se uma expectativa muito grande nos estudantes a respeito do tema da redação do Enem. Esse ano, não seria diferente. Apesar de muitas apostas para que a proposta abordasse a temática “educação”, os estudantes foram surpreendidos com a questão-problema: O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira, assunto bastante pertinente.

Em uma primeira análise, a atenção do estudante seria na compreensão da palavra “estigma” que, segundo um dos textos motivadores “...aponta para marcas e cicatrizes deixadas por feridas”. Nesse sentido, o candidato precisaria apontar fatores que contribuem para a temática seja abordada com preconceito e tão pouco discutida na sociedade.

Entre os argumentos possíveis, pode-se apontar o fato de que a saúde vai além do aspecto físico, invisibilidade social, internações duradouras e abandono familiar, além de preconceito com psicólogos e psiquiatras. Nota-se, portanto, que a sociedade ainda precisa ser trabalhada para lidar com a situação, tendo em vista que o assunto, além de ser tabu para muitos, não é abordado com frequência em escolas, na mídia ou em programas do Governo.

Embora muitos acreditem que a opção pela proposta seja devido aos efeitos da pandemia do novo Coronavírus que o mundo está sofrendo desde 2020, uma possível explicação para a escolha temática é que entre 2015 a 2018, os casos de depressão aumentaram 52% entre brasileiro de 15 a 29 anos, indicando que muitas pessoas procuraram ajuda e houve um maior gasto de investimentos do SUS para tratar a doença. Sendo assim, os estudantes teriam que apontar caminhos para que os cidadãos que enfrentam os estigmas consigam vencer essa situação.

Outro fator que merecia atenção dos alunos, era a questão da fuga ao tema, levando-se em consideração que boa parte dos candidatos abordaria o assunto “saúde mental” ou tratassem do tema em visão mundial, sendo que a ideia era falar sobre as consequências do problema no Brasil. O descumprimento da temática poderia acarretar na atribuição de nota zero aos participantes que não fizessem a abordagem correta.

Em suma, nunca foi tão necessário falar sobre doenças mentais, uma vez que a sociedade lida com um presidente que se mostra desinteressado em abordar tal problema que aflige boa parte dos indivíduos no Brasil.

Aos estudantes que realizaram o exame no último domingo, desejo que tenham realizado uma boa prova e que em breve, ao saírem os resultados, conquistem sua tão sonhada vaga na faculdade.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!