quarta-feira, 15 de maio de 2019

Em oposição à reforma da Previdência e aos cortes anunciados na Educação, população vai às ruas do País na quarta-feira (15)

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 15 de maio de 2019
Esta quarta-feira (15) recebeu a maior mobilização popular dos primeiros cinco meses do governo Bolsonaro. No Dia Nacional em Defesa da Educação, reações contrárias à reforma da Previdência e aos cortes anunciados para os institutos e universidades federais levaram milhares para as ruas do País e conflagraram uma greve nacional dos trabalhadores em Educação.
O ato unificado, convocado pelas maiores entidades estudantis e sindicais do País, como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), recebeu a participação de diversos setores da sociedade, como professores, estudantes e trabalhadores em geral, com desdobramentos em vários estados e capitais pelo País. [Via Carta Capital]
Em nota, a UNE declarou que “o governo usa o corte no setor como moeda de troca para aprovar a reforma da Previdência, assim como transformou o MEC em uma verdadeira máquina ideológica de perseguição”.  A entidade afirma que esse é o momento com mais ataques à Educação na história da recente democracia brasileira.

0 comentários:

Postar um comentário

LUCÉLIA MUNIZ FRANÇA
Blogueira, Professora e Microempresária. Membro da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE, Cadeira nº 35 que tem como Patrona a Professora e Artesã - Maria Constância da França Muniz. Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Regional do Cariri-URCA com habilitação em Matemática. Especialista em Matemática e Física pela Faculdade de Juazeiro do Norte-FJN.