domingo, 5 de junho de 2016

AMAMISHAKETE - Histórias de Rainhas africanas

"Histórias de rainhas africanas, guerreiras onde cada uma em seu tempo comandaram impérios mostrando ao mundo durante todos esses quase 10 mil anos de existência da humanidade a força, a garra e a beleza da Mulher Negra". (UNEGRO - RJ)

Somos todas Rainhas!!!

Elaborado por Shaira Leiza em 08/03/2016

AMAMISHAKETE
As mulheres tiveram papel proeminente na sociedade kushita, ocupando posições de poder e prestígio. Ao contrário das rainhas do Egito que possuíam o poder derivado dos seus maridos, as rainhas de Kush eram governantes independentes.
Kush era uma sociedade matriarcal no período de Meroé. Os historiadores acreditam que em Meroé, uma das capitais do império kushita, nunca um homem reinou. O título de Candances para as rainhas foi originado do vocábulo ‘kentace’, e existiu por mais de quinhentos anos.
Quatro dessas rainhas: Shanakdakete, Amanirenas, Amamishakete, Amamitere foram guerreiras temidas e comandaram seus bravos exércitos.

A Rainha Amamishakete
A rainha Amanirenas reinou na cidade Meroé e quando o imperador romano Augustus tentou impor um imposto aos kushitas, Amanirenas e seu filho Akinidad, realizaram um ataque violento a um forte romano na cidade Asuan. Augustus mandou as tropas romanas comandadas pelo general Peroneus, retaliaram, mas, encontraram uma forte resistência de Amanirenas comandando as tropas que derrotou os romanos e os obrigaram a negociar a paz.

Os kushitas detiveram o avanço dos romanos na África, e colocaram um busto de César Augustus enterrado debaixo de uma entrada em um templo. Desta maneira, todos que entrassem pisariam em sua cabeça.
A rainha Amanirenas era alta, muito forte e cega de um olho. Venceu as tropas romanas no ano 23 a.C., obrigando Roma a trocar embaixadores e fecharam um acordo, onde Roma devolveu um território kushita, anteriormente pago em imposto. Outras rainhas também enfrentaram as tropas romanas.

O exército africano de Kush derrotou inimigos egípcios, gregos e romanos.
A civilização de Kush, com seu alfabeto, comércio e triunfos arquitetônicos é considerada por alguns estudiosos, como superior às civilizações mais desenvolvidas do mundo antigo.

FONTE
CANDACE E MATRIARCADO - O PARLAMENTARISMO NO IMPÉRIO DE KUSH

História e Arte

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)