sábado, 5 de junho de 2021

Poesia “Tenho vida, sei gritar!” Por Paula Belisario | HOMENAGEM AO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 05 de junho de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Por Paula Belisario

Sou o verde acinzentado

De tanto ser devastado

Pelo homem desse lugar.

Aguento excesso de sol,

aguento falta de chuva

Mas ainda não encontrei

como as queimadas aguentar.

 

Sou alimento para animais

Sou sombra em abundância

Mas o homem não se cansa

Em querer me exterminar!

 

Esquecem que sendo exterminado

O ar ficará mais poluído

Muitos animais serão extintos

Muita coisa irá mudar.

 

Sou o lar de muita gente

que quando não encontra abrigo

vem a mim e estarei lá

sem cobrar sem reclamar

Sou de graça, sei amar!

 

Sou o balanço para as crianças

Sou fruto sou sombra

Sou lar sou flor

Do meu caule um turbilhão

O homem me transformou

E porquê inconformado

Nunca está agraciado

Vem querer me exterminar?

 

Quando chega às queimadas

Ficamos angustiadas

Nos sentimos ameaçadas

Nosso ciclo irá findar.

 

Para nós é nossa vida

E não entendo porquê

O homem não entender

Que as queimadas

Prejudicam a você

E tudo que em sua volta está.

 

O homem só pensa em si

Esquece que dentro de mim

Existe vida, sei gritar!

Sejam o nosso porta voz.

Diga não as queimadas!

Só de mãos dadas

de uma forma conscientizada

É que ainda podem nos salvar!

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!