terça-feira, 22 de junho de 2021

Escola profissional de Nova Olinda realiza edição virtual do CAFÉ LITERÁRIO: a literatura como fonte de conhecimento com o Escritor Flávio Morais

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 22 de junho de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

“Que a literatura, nos mova e seja sempre digna de aplausos dos diversos públicos e leitores. Dignifiquemos a literatura!” – Professora Luciana França

O evento que aconteceu este ano de forma remota contou em sua abertura com as Saudações literárias dadas pela Professora Luciana França, regente da Biblioteca da EEEP Wellington Belém de Figueiredo, idealizadora do projeto Café Literário. Em sua 5ª Edição, o Projeto Café Literário: a literatura como fonte de conhecimento, faz parte das atividades do Centro de Multimeios, da referida instituição de ensino, tendo como objetivo conhecer escritores e obras da Literatura da nossa região. “Uma literatura que enriquece cada vez mais nossas vitrines culturais do Cariri”, destaca a Professora Luciana França.

Sobre o Escritor Flávio Morais

José Flávio Bezerra Morais nasceu no dia 23 de julho de 1970, no Sítio Malhada, em Milagres, Ceará. É filho de Francisco Ivo Morais e Maria Socorro Bezerra Morais. Aos 16 anos decidiu escrever um livro sobre a história de sua cidade, vindo a publicar MILAGRES DO CARIRI em 1989. Participou de vários festivais de música no Ceará como compositor e intérprete sendo premiado em alguns deles. O gosto pelas histórias populares o trouxeram novamente para a Literatura e o levaram a pesquisá-las e registrá-las, daí resultando a publicação do 2º livro, HISTÓRIAS QUE OUVI CONTAR, em 1993. Concluiu os cursos de licenciatura em Letras e bacharel em Direito na Universidade Regional do Cariri–URCA. Foi sócio fundador da “SEDA”, Sociedade para Educação e Defesa Ambiental, em Milagres-CE, da qual resultou o jornal mensal FATOS SÍNTESE. Cursou especializações em Literatura Brasileira e em Direitos Humanos Fundamentais, ambos pela URCA. Continuando com as pesquisas, em 1997 publicou outro livro de contos populares, HISTÓRIAS DE EXEMPLO E DE ASSOMBRAÇÃO. Em 2002 lançou o livro NAS VEREDAS DO FANTÁSTICO, um ensaio literário sobre a literatura fantástica. Publicou em 2003 os livros DÍVIDAS: COMO PREVENI-LAS OU LIVRAR-SE DELAS, COMPÊNDIO DE PRÁTICA DE PROCESSO PENAL e COMO DEFENDER SEUS DIREITOS. No ano de 2006 publicou pela Editora Rocco o livro SETE CONTOS DE ARREPIAR, um dos selecionados para a 44ª Feira Internacional do Livro infantojuvenil em Bolonha, Itália, no ano 2007. Em 2008 publicou o romance jurídico A SOMBRA DO LAÇO, que narra a história de um julgamento ocorrido no início do século XIX em que atuou como advogado o Dr. Ibiapina, que depois se tornaria o famoso Padre Ibiapina. Depois disso, publicou o romance infantojuvenil DANIEL ALECRIM E O TALISMÃ DE ÉBANO que acabou recebendo o prêmio Raquel de Queiroz de Literatura infantojuvenil no ano 2010. Em 2012 publicou CARVÃO, um thriller de aventura infantojuvenil que aborda as temáticas do tráfico de pessoas e exploração de trabalho infantil. Em 2015 publicou PADRE IBIAPINA HISTÓRIAS MARAVILHOSAS, uma coletânea de histórias que retratam os prodígios e a mensagem propagada pelo Padre Ibiapina no sertão do século XIX. Seu último livro é RASTROS SOMBRIOS, publicado pelo Grupo Novo Século em 2019, um thriller de suspense envolvendo a figura do Imperador D. Pedro II, e que foi finalista do III Prêmio ABERST 2020 de Literatura (Associação Brasileira dos Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror). Ocupa a cadeira 22 do Instituto Cultural do Cariri e a cadeira 17 da Academia Brasileira de Cultura Jurídica.

Durante a edição virtual do Café Literário, o Escritor Flávio Morais respondeu a perguntas sobre sua formação, sobre suas obras, sobre problemáticas sociais, histórias/narrativas/contos populares, sobre as premiações literárias e ainda deixou algumas mensagens, principalmente no tocante a escrita e a leitura.

Ao término do evento, a Professora Luciana França agradeceu ao Escritor Flávio Morais pela significativa contribuição no processo de aprendizagem e ensino dos alunos. Participaram deste momento de aprendizagem alunos das turmas dos 1º anos. “Minha gratidão, nossa gratidão por ter cedido parte do seu tempo para nossa escola”, disse.

Esta ação ainda contou com o apoio da Equipe de Alunos do Jornal Escolar Literatura em Foco, da Professora do Lei, Lucélia Muniz (eu), da gestão, dos professores, alunos e familiares.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!