sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Produção do longa-metragem de ficção será baseado nos relatos de lendas populares inspirados na história do Barão de Aquiraz | CINEMA

Foto: Arquivo Fulô Filmes

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 15 de janeiro de 2021

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Com Informações de Cheyenne Alencar

O Cariri cearense está se preparando para ser cenário de mais uma produção cinematográfica de grande proporção. O longa-metragem de ficção apresentará relatos de lendas populares inspirados na história de Gonçalo Batista Vieira (1819-1896), conhecido por Barão de Aquiraz, um cearense que recebeu o título de barão do imperador Dom Pedro II e ocupou importante cargo político. Atrelada a estes causos populares, a trama também traz um resgate histórico da época da escravidão vivida no Cariri.

O filme será rodado em duas locações, no sítio Rio dos Moreiras, em Potengi-CE, e no “Casarão do Infincado”, localizado no distrito de Genezaré, em Assaré-CE, onde o barão possuiu uma propriedade rural. A produção fílmica terá a assinatura da Fulô Filmes, uma produtora independente, que vem despontando como novo expoente na realização de cinema na região.

Composta por Cheyenne Alencar, Jaildo Oliveira, Alisson Flor e João Will, a Fulô Filmes está à frente dos trabalhos viabilizando a execução deste projeto. A produtora surgiu como extensão do grupo de teatro Fulô da Catingueira, de Potengi-CE, também dirigido por Cheyenne. Toda a equipe de produção é composta por pessoas da região, sendo grande parte, integrantes do referido grupo de teatro.

Arte: @j.henriquerodrigues

A Fulô Filmes enxerga o audiovisual como uma grande oportunidade de mostrar a cultura caririense em tela. “Temos atores incríveis em todo Cariri. Eles precisam ser vistos!”, afirma a cineasta Cheyenne. A super produção contará com participação de atores globais como Marcos Wainberg, que dará vida ao Barão de Aquiraz, Miguel Nader, que interpretará um caçador de recompensas e Dudu de Oliveira na pele do escravizado Zé.

Arte: @j.henriquerodrigues

Além destes atores, reconhecidos nacionalmente, o filme ainda contará com participações especiais de grandes nomes da Cultura do nosso Cariri em seu elenco, dentre eles destacamos: o Mestre Espedito Seleiro, Dane de Jade, Alemberg Quindins e Mestre Antônio Luiz. Neste meio, também ressaltamos a importância do elenco regional formado por atores e atrizes provenientes das cidades de Crato, Juazeiro do Norte, Potengi, Milagres, Salitre e Missão Velha, como forma de valorização dos nossos artistas caririenses.

O roteiro está sendo construído com muito cuidado e atenção, sobretudo, por se tratar de uma produção de época e necessitar de muitas pesquisas e aprofundamento em relação aos fatos históricos para a reconstituição de um recorte específico da História do Cariri cearense. Apesar de não ter uma data prevista para as gravações, a previsão é que elas sejam realizadas ainda no primeiro semestre de 2021.

O novo longa-metragem da Fulô contará com a direção de Cheyenne Alencar e Jaildo Oliveira. O roteiro é assinado por Cheyenne e Heitor Feitosa (advogado e grande pesquisador da História do Cariri).  A cineasta conta que o desejo de produzir um filme de época já é antigo. No entanto, só agora houve a oportunidade de alinhar as ideias com a sua produtora. Ela havia comentado, outrora, com o seu amigo, Nelito Oliveira (radialista, produtor cultural e ex-servidor do Ministério da Cultura), sobre sua vontade de realizar um filme desta natureza. Ele rapidamente se prontificou em ajudá-la e, logo, começaram a desenvolver as pesquisas e entrevistas relacionadas ao enredo.

Cheyenne também é Bacharel em Direito e pesquisa sobre Direitos Culturais, as duas profissões remetem a concretização da necessidade de se produzir. Foi através desses estudos que conheceu o Dr. Heitor Feitosa. A cineasta conta que o aceite do advogado ao convite para construir o roteiro ao seu lado fez toda a diferença: “Heitor é inteligentíssimo, já o conheço e admiro há muito tempo. Tê-lo assinando o roteiro deste filme comigo me traz uma grande segurança. Tenho certeza de que vamos contar uma bela história!” Cheyenne afirma ainda que o filme deve fugir do clichê escravista visto por muitos: “Vamos dar voz aos escravos, a luta, o sonho pela liberdade e um olhar singular e cuidadoso sobre a religião de matriz africana.”

É por esse motivo que o roteiro do filme será revisado por João Will, roteirista da Fulô Filmes, formado em Direito e pelo Babalorixá Isaac Oliveira, sacerdote de Candomblé, também graduado em Direito. “Pedi autorização aos orixás desde o início para começar as pesquisas deste filme, Isaac tem me ajudado a compreender a religiosidade, as entidades, as práticas e a fé. Ele é um guia.” Conta a cineasta ao falar do amigo e companheiro de produção.

Conhecida no Cariri por fazer filmes de terror, Cheyenne Alencar diz que não consegue produzir sem dar o seu toque de misticismo. “O terror está na veia e ele vai aparecer em algum momento no filme. Não há dúvidas!” Cheyenne afirma que ainda vai vir muitas novidades e que outras participações especiais estão previstas para a produção. “O momento agora é da produção executiva! Precisamos de recursos e apoio para que o filme seja finalmente realizado!”

Para apoiar o filme basta entrar em contato com a Diretora Cheyenne Alencar que ela fornecerá todas as informações de como você pode se tornar um patrocinar desta produção. A cineasta finaliza: “O cinema de guerrilha tem trazido cada vez mais turistas e admiradores da cultura para o nosso Cariri, precisamos difundir o audiovisual cada vez mais.”

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!