quinta-feira, 5 de novembro de 2020

Poesia MEU CORPO de autoria da Poetisa Jasmine Gonçalves | CAMPOS SALES-CE

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 05 de novembro de 2020

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Por Jasmine Gonçalves - Poetisa

Essa pele que eu hoje hábito 

Que guarda em si tudo que sou 

Minha personalidade, sentimentos 

Que muito longe já me levou 

Que independente de defeitos 

Guarda cada um de meus jeitos 

O corpo que minha alma resguardou. 


Essas mãos que me fazem sentir 

Que me permitem tocar em mim 

Sentir o toque daqueles que amo 

Conhecer os limites do que é fim 

Que a cada novo toque de liberdade 

Eu sinto toda a pura felicidade 

E a alegria de ser sempre assim. 


Esses pés que me levaram longe 

Que permitiram que pudesse andar 

Que me guiaram pelos caminhos 

Mesmo parados me senti voar 

Enquanto puder sentir a areia 

E em meus sonhos for uma sereia 

Eu terei em mim o poder de sonhar. 


Mas e meu corpo que foi roubado? 

A liberdade que de mim tiraram 

De dias em que eu fiquei sozinha 

As minhas lágrimas não escutaram? 

E eu parecia não ser mais minha 

E mais uma vez me sinto sozinha 

Os gritos em mim não cessaram. 


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!