quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Teatro e Língua de Sinais: Como Tornar o Espetáculo Acessível | MOVIMENTO SETEMBRO SURDO DA URCA

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 30 de setembro de 2020

@luceliamuniz_09 @ubuntunoticias @agenciaclick__

Com Informações da Professora Rerbelânia Pereira da Universidade Regional do Cariri-URCA

Instagram @librasalunosdarerbi

Arquivo de Imagens da Cartilha

O mês de setembro é dedicado à Comunidade Surda. Hoje é o Dia Internacional do Surdo e o Dia Internacional do Tradutor Intérprete de Libras. O mês de setembro é repleto de datas significativas que refletem a história de luta do Surdos. Idealizado pela professora Rerbelânia Pereira, o Movimento Setembro Surdo da URCA teve início no ano de 2017, com uma série de produções e homenagens voltados para a Comunidade Surda. Protagonizado pelo discentes da universidade, o movimento busca criar ações para divulgar e apoiar a causa.

Estudantes do Curso de Licenciatura em Teatro da Universidade Regional do Cariri-URCA criaram uma cartilha para indicar possibilidades de tornar os espetáculos teatrais acessíveis para o público surdo. A ideia surge no componente curricular Fundamentos de Libras, do Curso de Licenciatura em Teatro, pela Universidade Regional do Cariri – URCA, pelos estudantes Áleff Alves, Maria Milene e Renato Érikles com orientações da Professora/intérprete Rerbelânia Pereira.

São muitas as dificuldades técnicas que os tradutores intérpretes de libras - profissionais responsáveis por traduzir peças teatrais para o público surdo - podem deparar-se quanto ao seu posicionamento no palco. Na cartilha, os estudantes, indicam algumas alternativas de posicionamentos facilitadores, tanto do interprete de libras quanto do público surdo, que tornam os espetáculos teatrais acessíveis.

Os tradutores intérpretes de libras no processo de acessibilidade ao público surdo é a principal ferramenta nessa troca. Uma vez que junto ao tradutor intérprete, que fica de costas para a cena e de frente para o público, está o tradutor intérprete de apoio que fica direcionado ao palco e dispõe para o outro as informações visuais da cena, facilitando o encaminhamento das ações apresentadas no palco, para que as mesmas sejam traduzidas para língua brasileira de sinais.

A Universidade Regional do Cariri-URCA abriga o Centro de Artes Maria Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau, Campus localizado em Crato-CE, que comporta em sua estrutura o Auditório Dona Socorro, espaço este onde acontece, semestralmente, as Mostras Didáticas do Curso de Licenciatura em Teatro, que tem como objetivo realizar a culminância dos resultados das disciplinas teóricas/práticas cursadas no decorrer do semestre.

Tendo em vista a presença dos espectadores surdos e dos tradutores intérpretes neste espaço, os estudantes, consideraram o que pode se tornar barreira visual na comunicação entre os mesmos. Dessa forma, além de fazer um mapeamento técnico sobre a proposta de cada espetáculo, estes consideraram a forma como está projetado o edifício teatral, pensando nele em formato palco Italiano.

A partir do referido auditório fizeram breves indicações das locações que os intérpretes e público devem ficar. Conforme a projeção arquitetônica dos auditórios é possível determinar onde o público surdo possa sentar nas fileiras onde fica a plateia.

2 comentários:

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!