sábado, 4 de abril de 2020

A SOLIDARIEDADE DO POVO NORDESTINO Por Bernardo Melgaço

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 04 de abril de 2020
Prof. Dr. Bernardo Melgaço da Silva*
*Cientista e Iogue da Prema Yoga de Sathya Sai Baba
bernardomelgaco.blogspot.com
bernardomelgaco@gmail.com
Entre 2003 e 2009 morei e trabalhei como professor universitário na Universidade Regional do Cariri (URCA-CE). E pude ver a grandeza, humildade e solidariedade de um povo castigado pelo sol e pela terra seca no semiárido. Ainda me lembro e sinto saudades daquele tempo onde na minha rua as casas simples e humildes era a maioria num bairro pobre onde morei. Acredito que eu era um dos poucos que tinha uma boa renda.

A minha vizinha muito pobre as vezes ia na minha casa pedir para eu comprar um botijão de gás ou pagar um mês de aluguel atrasado. As duas filhas jovens me pediam alimentos que estavam na minha geladeira: queijo, iogurte etc. Isso aconteceu várias e várias vezes. Era comum ver morador pedir a outro um pouco de café, açúcar, sal emprestado. Era dessa forma que eles se ajudavam para suportar aquela vida do interior pobre brasileiro.

Eu ficava comovido com a capacidade de empatia e solidariedade. Hoje, vivemos em tempos de guerra contra um inimigo invisível que mata pobres e ricos sem distinção de cor, raça, religião etc. Estamos vendo pela televisão uma rede de solidariedade para ajudar os idosos e aqueles que pertencem ao grupo de risco.

Eu gostaria de ter a juventude que tinha nos meus tempos de professor universitário da URCA. Eu sempre atuei no campo do serviço social solidário mesmo antes de ir ministrar aulas no Cariri. Trabalhei ativamente na extensão universitária da URCA porque entendia que a universidade além do ensino e da pesquisa deve atuar também na extensão como o mesmo envolvimento que faz nas outras duas áreas ou eixos.

Fui coordenador do COEP (Comitê de Combate à fome pela vida) por vários anos onde elaborei e gerenciei projetos sociais para as comunidades carentes do Ceará e da Paraíba. E se eu estivesse na ativa com certeza reuniria novamente os alunos para ajudar e acompanhar de perto o drama desse povo desassistido.

0 comentários:

Postar um comentário

LUCÉLIA MUNIZ FRANÇA
Blogueira, Professora e Microempresária. Membro da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE, Cadeira nº 35 que tem como Patrona a Professora e Artesã - Maria Constância da França Muniz. Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Regional do Cariri-URCA com habilitação em Matemática. Especialista em Matemática e Física pela Faculdade de Juazeiro do Norte-FJN.