quarta-feira, 10 de julho de 2019

Morre o jornalista Paulo Henrique Amorim | JORNALISMO DE LUTO

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 10 de julho de 2019
Via PT/Brasil
“O país perde um dos profissionais mais competentes. Meus sentimentos aos familiares e amigos”, disse a Presidenta do PT, deputada Gleisi Hoffmann
Morreu na manhã desta quarta-feira (10), aos 77 anos, em São Paulo, após sofrer um infarto fulminante, o jornalista Paulo Henrique Amorim. O também apresentador atuou no ramo do jornalismo desde 1961. Atualmente, escrevia para diversos jornais e revistas do País, e era proprietário do blog ‘Conversa Afiada’.

Paulo Henrique Amorim foi afastado, no último dia 24 de junho, do programa ‘Domingo Espetacular’, da TV Record, atração comandada por ele há 14 anos.

A presidenta do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR) lamentou a morte do jornalista. “Morreu hoje um dos jornalistas mais ativos do país, Paulo Henrique Amorim. Progressista, PHA sempre trabalhou em defesa da democracia e pela liberdade de imprensa e expressão. O país perde um dos profissionais mais competentes. Meus sentimentos aos familiares e amigos”, escreveu em sua conta no Twitter.

O deputado José Guimarães (PT-CE) comentou em sua conta no twitter: “O Brasil perde um brasileiro íntegro que fez jornalismo com ética e compromisso com a verdade. Minha tristeza se soma a quantos tinham nele uma referência no mundo das ciências, na incansável defesa da liberdade de imprensa e compromisso com a democracia”.

Perseguição

Vários jornalistas e apresentadores que assumem uma postura crítica em relação ao governo de Jair Bolsonaro (PSL) começam a sofrer perseguições e represálias dentro dos locais de trabalho. Primeiro foi o historiador e comentarista político, Marco Antonio Villa, que anunciou na segunda-feira (24) sua saída da Jovem Pan, após ter sido suspenso por 30 dias, por críticas ao presidente.

Depois foi Raquel Sheherazade e todo o departamento de jornalismo do SBT, ameaçados de demissão por pressão do empresário Luciano Hang, dono da Havan e um dos principais patrocinadores da emissora.

Mordaz e afiado, Paulo Henrique Amorim passou por emissoras como TV Manchete, TV Globo, TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band, e TV Cultura. Foi um crítico de primeira hora de Jair Bolsonaro e seu governo.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!