quarta-feira, 1 de agosto de 2018

É Assim Que Se Pensa! Educação, Cultura e Adversidades

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 01 de agosto de 2018
No momento delicado pelo qual nosso país passa atualmente, fica mais difícil ainda encontrar caminhos para proporcionar ao nosso povo cultura e educação, já que em nossa região, há uma carência muito grande de políticas públicas que proporcionem o acesso a bens culturais, artísticos, literários e educativos. Convivemos com a indiferença no que diz respeito à valorização da classe cultural, em praticamente todas as suas linguagens artísticas.

Diante da realidade, ou a gente faz por conta própria, por determinação enfrentando todas as adversidades, ou cruzamos os braços e deixamos o que já está ruim ficar pior. Eu optei pela primeira opção, porque tenho convicção de que somente a educação pode mudar para melhor nosso lugar, nossa região, o estado e o país; e o caminho mais adequado para alcançar essa meta é o da leitura.

Quando a gente quer, tudo se torna possível, com o apoio e o calor humano de poucos, que ainda conseguem – apesar das dificuldades - enxergar bem mais que um palmo diante do nariz.

É preciso mudar essa realidade de muitos livros e poucos leitores, a começar valorizando os talentos locais e regionais no campo da literatura: nossos escritores, poetas, cordelistas, romancistas, etc., que são tantos. Se não nos dão oportunidades, como vamos mostrar do que somos capazes? As escolas precisam pautar seus projetos pedagógicos partindo do estudo dos conhecimentos do município, da região e do próprio estado, para depois partir para os níveis de Brasil e de mundo.

Posso afirmar que não existe outro caminho para o sucesso, senão o da educação, que ao lado da cultura, oportuniza a descoberta das vocações; nesse sentido, é preciso conhecimento, aprofundamento, experiência, leituras diferenciadas do mundo, que só podemos encontrar nos livros, nos bons autores, assim como nos valores familiares repassados de geração em geração.

O querido educador brasileiro Paulo Freire, demonstra firmeza nesse sentido: “Educação não transforma o mundo. Educação transforma pessoas. As pessoas é que transformam o mundo.”
Prof. Raimundo Sandro Cidrão
Escritor da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE.
Cadeira 12. Santana do Cariri-CE
http://www.ubuntunoticiasce.com.br/2017/08/ubuntu-noticias-oferecimento.html

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)