sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Estudante Alan Cordeiro da KIZOMBA relata sua participação no 42º CONUBES

Nos dias 1º e 02 de dezembro o estudante Alan Cordeiro esteve participando do 42º CONUBES-Congresso Nacional de Estudantes Secundaristas realizado em Goiânia que reuniu mais de 10 mil estudantes.  O mesmo esteve presente na Plenária ENEGRECER, na Plenária da Marcha das Mulheres, na Plenária LGBT e na Plenária da KIZOMBA. E, por fim, no último dia do evento participou da Plenária para escolha da nova diretoria da UBES-União Brasileira dos Estudantes Secundaristas.
No evento ainda aconteceu o ato em comemoração aos 70 anos da UBES e homenagem a todas as diretorias que já estiveram à frente da referida instituição.
Ao falar das plenárias que teve oportunidade de participar, Alan Cordeiro, chamou a atenção para a importância dos jovens estarem defendendo os direitos das minorias e dos menos favorecidos, uma vez que não precisa ser mulher para defender os direitos das mulheres, de ser homossexual para defender os direitos LGBT ou negro para defender o direito dos negros.
Destacou que na Plenária ENEGRECER foi ressaltado questões relacionadas ao preconceito onde muitos jovens negros ainda vivenciam situações no ambiente escolar ou até mesmo em suas comunidades. Porém, ainda assim, estão inseridos em organizações para lutarem por políticas públicas de valorização do jovem negro. “Vidas negras importam! Existimos, resistimos e permaneceremos!”
Enquanto que na Plenária da Marcha das Mulheres foi debatido a importância da mulher estar inserida nas lutas sociais para conquistarem e lutarem por seus direitos. O Coletivo de Mulheres na diretoria da UBES foi criado através da KIZOMBA. Com o tema “Mulheres em Movimento mudam o mundo”, a Diretora de Mulheres da UBES, Brisa Bracchi, destacou: “eu tô na rua é pra lutar por um projeto feminista e popular. “Seguiremos em marcha até que todas sejamos livres”, afirmou Brisa.
E, na Plenária LGBT foi destacado o respeito às diferenças, do quanto o LGBT ainda sofre com o preconceito dentro do ambiente escolar e em suas comunidades, mas que apesar de tudo não se intimidam em levantar a bandeira LGBT e se assumir. “Toda forma de amor e luta vale a pena”. De forma inédita, a UBES organiza um encontro LGBT e coloca no centro dos debates soluções para o problema da intolerância nas escolas e celebração da diversidade.
Já na Plenária da KIZOMBA foi ressaltado a tese a ser defendida por este coletivo para ser apresentada a nova gestão da UBES. Sendo esta tese denominada de “UBES NA LUTA! Por uma nova cultura política!” Com ênfase em lutar contra o Neoliberalismo e por um projeto popular no Brasil; Por uma escola sem mordaças - “Estudantes na escola tem direito de pensar! Escola sem partido é ditadura militar!”; Contra-reforma do Ensino Médio: essa reforma deforma!; por uma nova cultura política, dentre tantos outros temas debatidos.

Para o estudante Alan Cordeiro, a escola deve ser também um ambiente em que o aluno possa discutir questões sociais, seja de gênero, de combate ao preconceito e a discriminação, de defesa da mulher! Que não seja apenas um espaço para aprender fórmulas e regras para conteúdos das disciplinas da grade curricular.

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)