quinta-feira, 7 de setembro de 2017

EU QUERO por Francisco Eugênio Costa Oliveira

Quero um chefe brasileiro
Fiel, firme e justiceiro
Capaz de nos proteger
Que do campo até à rua
O povo todo possua
O direito de viver
Quero paz e liberdade
Sossego e fraternidade
Na nossa pátria natal
Desde a cidade ao deserto
Quero o operário liberto
Da exploração patronal
Quero ver do Sul ao Norte
O nosso caboclo forte
Trocar a casa de palha
Por confortável guarida
Quero a terra dividida
Para quem nela trabalha
Finalmente, meus senhores,
Quero ouvir entre os primores
Debaixo do céu de anil
As mais sonoras notas
Dos cantos dos patriotas
Cantando a paz do Brasil.
Patativa do Assaré

Não quero fazer nenhuma análise da história do Brasil, nem tão pouco apontar culpados pela situação que vivemos um país cheio de contradições sociais e de políticos e partidos sem compromisso com os problemas que afetam a sociedade brasileira.

A história do Brasil recente é marcada pela repressão política e policial e o populismo, onde somos a todo instante somos manipulados e mascarados da realidade e que nos corredores da repressão e da ditadura o poder central decidia os destinos de uma nação manchada pelo sangue daqueles que pensavam diferentes e lutavam por um Brasil igualitário e justo.
Com refrãos que ludibriavam a maioria dos brasileiros: “Esse é país que vai pra frente” ou “Brasil: Ame-o ou deixe-o” o governo ditatorial massacrava o pensamento libertador e mantinha a ideologia da imposição e o falso discurso que o Brasil era um país democrático.

A custa de muito sangue e sonhos de uma nação verdadeiramente democrática veio à abertura e “Para não dizer que falei das flores”, falo dos espinhos e mais uma vez vem o populismo e aquele que seria as aspirações de todos que buscavam a liberdade, veio a assumir o poder central, um representante da classe operária e que sem dúvida veio alimentar os nossos espíritos de um Brasil melhor, com a promoção da dignidade de seu povo e a igualdade dos valores sociais e humanos.

Hoje deparamos com uma realidade deplorável e mais uma vez fomos enganados e ludibriados de forma imoral e amoral e o que mais escutamos nos noticiários são os desvios e a roubalheira sem limites feitos por políticos dos mais diversos partidos políticos.

O que era para ser comemorado o corte do cordão umbilical com Portugal, estamos extasiados e com vergonha, pois nos sentimos culpados por que fomos nós que colocamos esses homens e mulheres que instituíram o roubo como uma atitude legal, ferindo a Constituição Federal e os princípios advindo na educação de nossos pais.

A cada dia ficamos perplexos com o que estamos vendo e a cada momento nos decepcionamos com o lixo humano que colocamos para defender os nossos interesses, hipócritas e que a todo o momento usam o escárnio para zombar do povo.

Enquanto somos insultados e maculados da nossa dignidade, deparamos com uma justiça morosa e questionável, pois a todo instante esses falsos políticos são beneficiados com a tal de delação premiada, enquanto um pobre é sentenciado porque roubou para botar comida em casa é julgado e condenado, muitas vezes monocraticamente e não dão nem o direito de justificar o seu erro, não existe delação premiada para esses casos, é cadeia mesmo, não dão nem o direito de prisão domiciliar.

Queremos que a justiça seja feita, independente de quem é e de qual partido venha a pertencer, queremos que ao resgatar o dinheiro desse rombo, que seja imediatamente devolvido aos cofres públicos, entretanto que a quem de direito venha fiscalizar para onde vai ser alocado esses recursos e que não fique na mão de mais um corrupto.

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)