sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Conheça a história do fenômeno Pabllo Vittar

Via WIKIPÉDIA
Phabullo Rodrigues da Silva (São Luís, 1 de novembro de 1994), é um cantor, compositor e drag queen conhecido profissionalmente por seu nome artístico Pabllo Vittar. Sua primeira aparição na TV aconteceu em 2014 no programa "Carona" através da TV Integração, cantando "I Have Nothing" de Whitney Houston.

Mais tarde em 2015 Vittar começou a ganhar atenção nas redes sociais após o lançamento do vídeo-clipe de "Open Bar", releitura de "Lean On" de Major Lazer em parceria com . Em menos de um mês o vídeo atingiu a marca de 1 milhão de visualizações no YouTube, onde mais tarde veio a lançar seu primeiro extended-play (EP), também intitulado Open Bar.

Em 2017, Vittar conseguiu maior reconhecimento ao lançar seu álbum de estreia Vai Passar Mal, no qual gerou os singles "Nêga", "Todo Dia" e "K.O.", além de sua participação na canção "Sua Cara" de Major Lazer em colaboração com Anitta.

Vida
Nascido em uma família humilde de São Luís, é filho de uma técnica de enfermagem. Phabullo não conheceu seu pai biológico, que abandonou sua mãe grávida. O artista possui uma irmã gêmea chamada Phâmela. Apesar de conter um H, seu nome e de sua irmã se pronunciam como "Pábullo" e "Pâmela".

Embora nascido na capital maranhense, passou parte da infância e adolescência morando nas cidades de Santa Inês e Caxias ambas no interior do Maranhão, devido a dificuldades financeiras. Seu sonho sempre foi cantar, e aos 13 anos, ainda vivendo no interior, iniciou-se na música, fazendo parte do coral da igreja católica e fazendo imitação de grandes cantoras em festas de família, aniversários e escolas, mas não eram trabalhos profissionais.

No começo de sua adolescência, o artista começou a compor suas próprias músicas e decidiu que realmente queria se profissionalizar na área musical. Aos 14 anos de idade se assumiu homossexual, o que a mãe já desconfiava, e a irmã já sabia. As duas o aceitaram tranquilamente.

Nesta época, começou a sair para a noite maranhense, fazer amizades, e conseguiu participar e ser aprovado em uma seleção de cantores numa casa de shows, e assim começou a se apresentar, mesmo menor de idade, cantando e dançando músicas suas e fazendo imitações por um pequeno cachê, mas ainda não era um trabalho profissional.

Nesta época começou a se vestir como mulher, mas não ainda como drag queen. Com o tempo, passou a fazer shows em paradas gays em diversas cidades de seu estado, ficando conhecido no meio LGBT maranhense. Vittar teve uma passagem musical na cidade que morou, Caxias, no Maranhão, onde cantou na rádio Difusora Caxias, com o nome artístico de Pablo Knowles, na época, uma homenagem a cantora Beyoncé, da qual é fã.

Em 2009, aos 15 anos, saiu de Santa Inês, interior maranhense, com a mãe e a irmã, e se mudou para São Paulo, para tentar sua carreira profissional na música. Já havia comunicado à mãe seu desejo, e ela aceitou se mudar para apoiar o filho. Na capital paulista, o começo não foi fácil, e Pabllo Vittar trabalhou em lanchonetes e salões de beleza até alcançar a fama.

Nesta época, começou a se montar como drag queen, e se apresentava dançando e cantando em boates na noite paulistana, mas ainda não eram trabalhos profissionais. Chegou a participar de alguns concursos de beleza e até a ganhar alguns deles. Em 2011, sua mãe casou-se, e mudou-se para a cidade mineira de Uberlândia. Vittar e a irmã foram juntos.

Em Minas Gerais, Pabllo prestou vestibular para a Universidade Federal de Uberlândia, na qual foi admitido em 2013 no curso integral de design, mas após alguns períodos cursados, acabou trancando sua matrícula, devido a sua agenda de shows, que aumentou bastante devido a divulgação de seus vídeos musicais na internet.

Juntava-se com amigos e gravava clipes musicais na casa deles, divulgando o conteúdo na mídia, o que chamou muita atenção de empresários do ramo de entretenimento. Descoberto por produtores, o artista iniciava sua carreira musical profissionalmente. Começou em bares e casas de shows com apresentações em Uberlândia e cidades da região, principalmente com suas performances de dança dos seus vídeos nas redes sociais. Nascia assim o nome Pabllo Vittar.

Pabllo é uma adaptação de seu nome de batismo Phabullo, e Vittar foi uma criação sua. O artista informa que está na mídia para desconstruir gêneros e fala que o seu próprio nome, por si, já é seu alter ego. Pabllo contou que sofreu muito bullying na infância por ter gestos delicados e voz afinada, e os meninos o humilhavam e agrediam na escola. Um deles lhe jogou uma sopa quente em seu rosto.

Em entrevistas, o cantor não se importa de ser chamada de O Pabllo ou A Pabllo, nem de ser tratado como homem ou mulher, embora afirme sentir-se muito realizado e feliz ao se vestir de mulher. Em entrevistas, revela que escolheu um nome artístico masculino por querer passar verdade ao público, pois não é transexual, já que só é e se sente de fato mulher quando está caracterizado no palco, e ao sair dele, se veste como um rapaz, inclusive divulgando fotos suas vestido como homem.

Ele informa que não tem nenhuma contrariedade com sua identidade de gênero. Afirma-se como gay, gosta de rapazes, apesar de já ter namorado garotas, não gostou. Revela que se relaciona amorosamente com fãs sem nenhum problema. Até hoje o artista mora em Uberlândia com a mãe, a irmã e o padrasto, fazendo shows no mundo inteiro.

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)