quinta-feira, 20 de julho de 2017

Dois peitos, um só coração

Nunca tive muitos amigos em toda a minha vida. Muitos passaram, tão rapidamente, que meu cérebro entendeu ser apenas um conhecido, então tratou de esquecer. Outros, marcaram tão significativamente, que insistem em aparecer de tempos em tempos nas lembranças.

Posso suportar a família longe, posso suportar o abandono dos irmãos, mas não suportaria viver sem um amigo. Eles são meus alicerces, minha consciência, minha deliberadamente consciência. Cada amigo, possui sua importância vital em minha construção como pessoa. A sociedade líquida me trouxe 15 mil amigos, mas são líquidos, estão distantes, temos interesses comuns, trocamos informações, aprendemos uns com os outros, nos respeitamos, nós gostamos pela fina cadeia de sucessões que nos prendem a este fio da meada.

Mas os amigos sólidos, aqueles a quem tocamos, abraçamos, e por vezes, rimos e choramos juntos, ah estes amigos, são nossa essência, nosso âmago. Não há na vida nada o que mais me intrigue do que a passagem de conhecido para amigo. Fico pensando o que se passa na cabeça das pessoas para deliberadamente elegerem-me como seu amigo íntimo, a ponto de acordar no meio da noite, assustado, telefone toca, ou mensagem no WhatsApp, e aquele amigo sonolento diz: só queria ouvir sua voz e voltar a dormir.

Tenho poucos amigos, muito poucos, quase nenhum, mas esse é um defeito meu, não consigo fazer a passagem. Estou hibernando no status conhecido, e não consigo passar de fase, para se tornar um amigo.

Defeito meu, pois amigos, são aquelas pessoas que encostamos o coração, por tanto tempo, que a batida torna-se uma só, uníssona, como que dizendo, que a partir de um momento qualquer, dois corações tornam-se um, ao mesmo tempo em que dois peitos carregam um só coração.
Feliz dia do amigo!

Professor Cláudio de Musacchio
Educador na empresa PORTAL EAD BRASIL. Estudou Mestrado em Educação na instituição de ensino Universidade Luterana do Brasil. Doutorado em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)