sábado, 11 de março de 2017

Alunos tímidos na Sala de Aula

Como Professores podem ajudar que alunos tímidos não se prejudiquem por conta da vergonha? O tímido sente-se sozinho e muitas vezes sofre desde a sua infância, dentro de sala de aula. O aluno tímido muitas vezes passa despercebido, por ficar quieto e procurar não chamar muita a atenção sobre si; mais observador, do que atuante, ele tenta não ficar muito em exposição.

Eles geralmente se isolam, evitam apresentar trabalhos, se escondem para não serem chamados pelos professores para responder algo, evitando qualquer situação que os coloque em evidência, na qual corram o risco de se expor em público. Diferente do aluno sociável que transita muito bem por essas situações.

Entender as características pessoais de cada aluno é agir pontualmente e potencializar o processo de ensino – aprendizagem e de sociabilidade.  Muitas vezes o aluno tímido é estudioso, mas apresenta dificuldades de relacionamento. “ Um professor que se preocupa com seus alunos tem que estar atento aos ruídos, mas também aos silêncios presentes no seu dia-a-dia.

Alguns sintomas físicos da timidez:
Face ruborizada ao passar por determinadas situações;
Gagueira;
Volume de voz excessivamente baixo;
Dificuldade no contato visual durante conversações;
Pouca expressão corporal.

Alguns sintomas emocionais:
Necessidade constante de se isolar;
Dificuldade para interagir com os colegas;
Não gosta de brincar;
Não gosta de falar;
Dificuldade de expressar sentimentos.

Quando se trata de alunos mais tímidos, é de suma importância que se adote certos cuidados no momento das interações, para não potencializar o receio que o aluno tem de falar e de se posicionar diante da classe.

A timidez em excesso pode gerar prejuízo ao aluno. A não participação efetiva em sala de aula prejudica as notas, gerando uma angústia e comprometendo o rendimento escolar. A consequência mais preocupante é no que diz respeito ao relacionamento interpessoal, sua interação com as pessoas.

Esse tipo de comportamento pode gerar prejuízo por toda sua vida, sobretudo no âmbito profissional. É necessário ter tato e muita sensibilidade, não instigar sua atitude, mas tentar desenvolver estratégias para promover sua participação no grupo, aumentando assim – com o passar do tempo – a sua autoconfiança.

É válido valorizar espontaneamente um trabalho desse aluno, demonstrando interesse por algo relacionado a ele. As crianças que não desenvolvem um repertório adequado para se relacionarem, durante seu desenvolvimento sócio emocional, tendem ao isolamento e podem apresentar queixa de baixo autoestima e timidez.

A escola pode ser o primeiro grande desafio de maior convívio social da maioria das crianças, onde ela aprende a importância maior de todas as suas atitudes.

Seguem algumas dicas para lidar com alunos tímidos:
- Convidar os alunos a participar de atividades inseridas dentro de uma rotina;
- Incentivar a participação dos alunos considerando que cada palavra e cada colocação deve ser valorizada no contexto grupal;
- Organizar a sala de aula para favorecer o contato entre os alunos e a interação;
- Elogiar as produções e mostrar que percebe e valoriza o desenvolvimento intelectual e o crescimento comportamental, reforça a autoestima e a participação, respeitando o tempo de cada indivíduo
- Determinar que os alunos mais antigos auxiliem a integração dos alunos novos (recém-chegados). 

Roseli Brito 
Pedagoga - Psicopedagoga - Neuroeducadora e Coach

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)