domingo, 8 de maio de 2016

AMOR DE MÃE

(Recortes do livro A Arte de Amar de Erich Fromm)
Por sua própria natureza, o amor materno é incondicional. A mãe ama a criança recém-nascida porque é seu filho, e não porque o filho tenha preenchido qualquer condição específica ou correspondido a qualquer expectativa específica. O amor materno é uma afirmação incondicional da vida do filho e de suas necessidades.

A afirmação da vida do filho tem dois aspectos; um é o do cuidado e responsabilidade absolutamente necessários para preservação da vida do filho e o seu crescimento. O outro aspecto vai mais longe do que a simples preservação. É a atitude que infunde no filho o amor à vida, que lhe dá o sentimento de ser bom viver, de ser bom ser um menino ou uma menina, de ser bom estar nesta terra!

O AMOR DE MÃE TEM SIDO CONSIDERADO A MAIS ALTA ESPÉCIE DE AMOR, O MAIS SAGRADO DE TODOS OS LAÇOS EMOCIONAIS. Parece, porém, que a concretização real do amor materno não está no amor da mãe pela criancinha, mas em seu amor ao filho que cresce.
Que Deus conceda a sua benção hoje e sempre a todas mães.

Via Facebook do Padre Jair Batista de Souza

0 comentários:

Postar um comentário

LUCÉLIA MUNIZ FRANÇA
Blogueira, Professora e Microempresária. Membro da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE, Cadeira nº 35 que tem como Patrona a Professora e Artesã - Maria Constância da França Muniz. Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Regional do Cariri-URCA com habilitação em Matemática. Especialista em Matemática e Física pela Faculdade de Juazeiro do Norte-FJN.