sábado, 5 de setembro de 2015

Fundação Casa Grande realiza o 100 Canal – Mostra Cine Cariri

Nova Olinda está sendo a sede do evento 100 Canal – Mostra Cine Cariri que se realiza no período de 03 a 06 de setembro
A Mostra Cine Cariri visa promover a articulação e o intercâmbio com diretores e produtores de cinema e vídeo, cinéfilos, estudantes e comunidade em geral para dialogar sobre a produção cinematográfica brasileira por meio de ciclos de conversa e exibições de filmes.
Hoje (05) tivemos a oportunidade de conferir dois círculos de conversa com Roberto Berliner (Rio de Janeiro/RJ) da TV Zero sobre a Série Som da Rua e, Luiz Nachbin (Rio de Janeiro/RJ) da Matrioska Filmes sobre a Série Entre Fronteiras.
Roberto Berliner começou falando sobre suas primeiras experiências na produção de projetos áudio visual. Destacou o projeto Circo Voador e o documentário A farra do Circo. Disse que o principal objetivo destes trabalhos era divulgar talentos não mostrados pela mídia. Ainda nos contou de como conheceu o Diretor Presidente da Fundação Casa Grande – Alemberg Quindins – dando origem a partir deste primeiro contato ao que seria o primeiro registro áudio visual feito sobre a Casa Grande, intitulado Meninos da Casa Grande – Som da Rua.  Em um desses documentários realizados pelo mesmo, feito com três senhoras portadoras de deficiência visual ouviu a seguinte frase delas: “A pessoa é para o que nasce.” Eis que esta frase daria origem ao longa metragem que recebe esta frase como título.
Luiz Nachbin versou sobre sua história de vida, as experiências adquiridas de muitas viagens mundo a fora como mochileiro e também sobre suas escolhas profissionais e de como isso conduziram suas escolhas. É documentarista formado em Comunicação Social na área de Jornalismo e destacou os relatos que deram origem a Série Entre Fronteiras. Só nas fronteiras do Brasil já gravou 20 documentários e um número bem maior foi realizado em países africanos. Com uma câmera na mão ele percorre os países gravando documentários de histórias de protagonismo e superação. Foi exibido um documentário feito na Etiópia, país africano, socializando a experiência de um professor de educação física que coordena crianças e adolescentes num projeto feito em um circo. Como o mesmo destacou é como se a câmera fosse uma extensão de seu corpo.
Estou acompanhando as atividades da programação da Mostra junto com um grupo de alunos da EEFM Padre Luís Filgueiras, destes alguns componentes da Rede de Blogs e agentes jovens de nossa escola juntamente com os Professores Aristóteles Alencar e Hericka Santos mais a nossa Diretora Escolar Samara Macedo.
Acompanhe mais informações no site da Mostra.

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)