quinta-feira, 2 de julho de 2015

Nota de Repúdio ao crime de incitação à violência sexual contra nós mulheres

Postagem do SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia

Nota de repúdio à produção, divulgação e comercialização de adesivos de automóveis que atentam criminosamente contra a imagem da Presidenta Dilma Rousseff.
Nós, da Articulação de Mulheres Brasileiras e da Articulação Feminista Marcosul, vimos a público manifestar nosso repúdio à produção, divulgação e comercialização de adesivos de automóveis que atentam criminosamente contra a imagem da Presidenta Dilma Rousseff.  Repudiamos que essa imagem seja divulgada pelo canal de comunicação G1, vinculado à Rede Globo, como uma “forma de protesto”, e consideramos que ao fazê-lo este canal comete um crime de incitação à violência sexual pelo qual deve ser responsabilizado, assim como devem ser responsabilizados o site que o comercializou e aqueles que o divulgarem. Para nós, em uma democracia, a violência contra as mulheres jamais poderá ser considerada uma forma de protesto. Violência contra as mulheres é crime!
Em uma sociedade patriarcal, a violência sexual vem sendo utilizada sistematicamente para subjugar a nós mulheres, nos dominar, nos desqualificar, nos castigar pela transgressão e pela busca permanente de sermos donas de nossos projetos de existência, é roubar nossa possibilidade de existir e ser com autonomia, rompendo as regras de sujeição que o machismo nos impõe, todos os dias. A imagem veiculada no adesivo violenta a todas nós mulheres brasileiras. O recado é muito explícito: é permitido invadir, utilizar, mercantilizar, violentar, devastar o nosso corpo e a possibilidade de existirmos como seres autônomos. Trata-se, portanto, não somente de uma apologia ao estupro, mas de uma autorização tácita para se violentar todas as mulheres, inclusive como instrumento de correção. É uma violência simbólica que reduz nós mulheres à condição de objeto e nos retira do lugar de sujeitos.
A Presidenta é vítima da violência machista. É por ser mulher que é atacada dessa forma.  Nesse sentido, não é à toa que a presidenta foi escolhida nesse contexto de avanço do conservadorismo fundamentalista patriarcal. Difundir e naturalizar o uso dessa imagem é, na nossa perspectiva, ser cúmplice da violência, é praticar o crime de incitação à violência sexual contra as mulheres, em um país em que, todos os dias, em intervalos de minutos, uma mulher é estuprada e morta pelo machismo. Ademais, depreciar a imagem de uma presidenta é mais que depreciar a sua imagem, é desqualificar a imagem da instituição presidência, é por em questão a possibilidade das mulheres ocuparem lugares de poder. Para que a violência contra as mulheres tenha fim, é necessário enfrentar os valores e ideias que ainda naturalizam este tipo de violência e que tentam justificá-la e banalizá-la.
Manifestamos nossa solidariedade feminista à Presidenta Dilma Rousseff e a todas as meninas e mulheres que são vítimas da violência patriarcal no Brasil e no mundo. Mexeu com uma, mexeu com todas!

Por mim, por nós e pelas outras!  
Por democracia no mundo e nas nossas vidas!
Fim à violência contra as mulheres!

Esta Nota de Repúdio vem assinada por várias organizações!

Confira clicando AQUI.

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)