quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

E hoje é o Aniversário da Escritora Elizabeth Antão – Patrona da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE

Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 26 de fevereiro de 2020
Patrona ALB/Araripe-CE – Por Raimundo Sandro Cidrão, Cadeira 12
Elizabeth Antão de Oliveira Lima é uma senhora clássica, culta, elegante e de um carisma contagiante. Ela teria nascido no Distrito de Brejo Grande, em Santana do Cariri, caso seu pai Francisco Antão de Souza, não tivesse mudado com sua esposa Otília Gomes de Matos Bantim e família, para São Pedro do Cariri, hoje Caririaçu, em decorrência de intempéries políticas. Mas retornou a Santana do Cariri onde passou sua infância e adolescência; chão que considera sua verdadeira terra natal.

Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Recife, fez também o Curso Pedagógico, assim como vários outros de aperfeiçoamento na Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro-RJ, onde foi aluna do Professor Cândido Jucá Filho e do gramático Rocha Lima.

Professora de Língua e Literatura, e Técnica em Assuntos Educacionais, adotou Recife, capital do Pernambuco, como sua cidade mãe, onde reside no Bairro de Boa Viagem, e desfruta de grande respeito e admiração por parte de seus familiares e amigos; em virtude de suas qualidades as quais listá-las aqui, seria um nunca acabar. Simplicidade, bons princípios, talento, humildade, educação, dedicação, solidariedade, etc.

Como educadora foi uma exímia pesquisadora que sempre procurou manter a unidade da língua, com suas características. Trabalhou como professora em Araripina-PE, no Grupo Escolar Pe. Luiz Gonzaga e no Ginásio São Gonçalo, escola que também dirigiu. Em Recife, no Colégio Joaquim Nabuco (Secretária e professora); Colégio Carneiro Leão (Professora); Ginásio Barros de Carvalho (Técnica em assuntos educacionais e professora); Escola Técnica Federal (professora). Quase quatro décadas dedicadas à Educação.
                                          
Casada com o também professor Ranulpho de Oliveira Lima, de cuja união não houve descendência, Betinha ou Beta, como é mais comumente chamada carinhosamente pelos familiares como sua irmã Penha Vasconcelos, e amigos próximos, ao ficar viúva dedicou sua vida à literatura e à poesia.

É membro da União Brasileira de Escritores-UBE-PE e do Rotary Club de Recife, e como literata tem publicados vários livros de contos, crônicas e poesias, dentre os quais: “Faces do Tempo”, “Abrindo as Porteiras do Mundo”, “Brisas do Outono”, “De volta com a Saudade”, “Perguntas que me fizeram”, “Bicho treva”, dentre outros.

Participou de várias antologias e revistas em Recife, e no Cariri é colaboradora do Jornal “A Voz do Araripe”, bem como do “Jornal da Confraria”, da revista do espetáculo “O Calvário de Jesus” e “Cariri Destaque”, do informativo “O Futuro Passa Aqui” da Sociedade Teatral Santanense, dentre outros.

Sua figura empática e singela, ao mesmo tempo chique e moderna, já é uma presença marcante nas Festas da Padroeira de Santana do Cariri, na EXPOCRATO, nas terras romeiras do Padre Cícero, bem como em eventos literários, culturais e artísticos.

Elizabeth Antão deixa presente em todos os seus trabalhos o alicerce da força, do amor e da determinação, e para cumprir mais uma missão nos brinda com sua história de vida, seus poemas e seus sonhos que ilustram com letras douradas o patronato da Academia de Letras do Brasil-CE, em sua Seccional Araripe, na Região do Cariri Oeste.
Escreveu Raimundo Sandro Cidrão, Acadêmico ALB/Araripe-CE – Cadeira 12.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário logo abaixo! Sua interação é muito importante!