terça-feira, 4 de junho de 2019

Organizando o Tempo Por Roseli Brito

Lucélia Muniz

Ubuntu Notícias, 04 de junho de 2019

Sempre ouvi falar depois de 20 anos o tempo passa voando, meses transformam-se em anos, que viram décadas e quando nos damos conta e olhamos para trás reclamamos que a vida é curta demais e nos indagamos: Por que temos a sensação de que o tempo passa rápido demais?

É porque gastamos o tempo em atividades que nada têm a ver com nossos objetivos, sonhos e com a nossa missão de vida. Na maior parte do tempo não fazemos nada significativo.

Neste ano, quais atividades você realizou que realmente fizeram a diferença? Durante o dia, perdemos muito tempo com tarefas circunstanciais, isto é, atividades que somos levados a fazer em função de situações que independem da nossa vontade, como atender às pessoas sem hora marcada e ser interrompida inúmeras vezes para responder perguntas ou consultas.

Ainda pior é passar o tempo resolvendo urgências que, se não forem executadas imediatamente, irão gerar algum tipo de problema.
É comum existirem pessoas que se alimentam de atividades urgentes, pois estas, quando resolvidas, deixam a sensação ilusória e pontual de salvador da pátria e super-herói, alimentando o ego e melhorando a autoestima.

Porém, com o passar do tempo, além do prejuízo à saúde, deixa a sequela da sensação de missão não cumprida e ocasiona falhas na gestão de processos devido à centralização e perda de autonomia do grupo.

O que realmente é importante são as ações que trazem resultados efetivos para a nossa vida. Ações feitas hoje, que fazem a diferença no trabalho, na vida pessoal e para as pessoas que vivem conosco. Algumas atitudes podem contribuir para melhorar a gestão de tempo e reduzir as atividades urgentes e circunstanciais:
TAREFAS  IMPORTANTES:
Priorize
Coloque data e prazo

TAREFAS URGENTES:
Descrição de função e organograma
Monitoramento e checklist

TAREFAS CIRCUNSTANCIAIS:
Delegue
Aprenda a dizer não
(...)

0 comentários:

Postar um comentário

LUCÉLIA MUNIZ FRANÇA
Blogueira, Professora e Microempresária. Membro da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE, Cadeira nº 35 que tem como Patrona a Professora e Artesã - Maria Constância da França Muniz. Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Regional do Cariri-URCA com habilitação em Matemática. Especialista em Matemática e Física pela Faculdade de Juazeiro do Norte-FJN.