sábado, 10 de novembro de 2012

Filhos D'África


Sidarta dos Prazeres Santos
Filhos D'África

Somos filhos da África,
Irmão de sangue e de cor,
Nas pedras de várias ladeiras
Unidos por uma só dor.

Somos filhos da África
Irmãos de sangue também
Entre males e chibatas
Odara! Salamaleico! Amém!

Somos crias da mãe África,
Já sei, sou filho dela,
Sentí troncos e cadeias
Em todas as suas mazelas.
Fui condenado com Zumbí
A sofrer por causa da mãe,
Por ela.

Foram tantos irmãos, que nem sei,
Lutaram, venceram ou morreram,
TuTu, o frei, Anastácia, Mandela
Chica e chico Rei.

Negros que falaram,
Que eu ouvi
O que o bem quiz,
Salve Martin, João de Deus, Malcon X

Já houve até feiticeiros
Desses que levatam Dragões do Mar,
Que escavaram nas rochas do Rio, a tiros,
O Ninho da Águia para descançar.

Existem outros guerreiros de Ébano,
Aqueles de todos os dias,
Que após tantos degladios
Descançaram sobre a laje fria.
Estes, pouco lembrados,
Embora arrancados da vida
Em morte retornaram aos seios da África
A nossa pátria infinita.

As batalhas, que foram tantas,
As lutas, que foram infindas
Me fizeram esquecer das raizes
D'Aquela Mãe tão querida.

Mas não hoje!
Hoje é o dia
De reconhecer o que eu sou
E o tu és:
Somos negros, por dor ou consciêcia,
AXÉ!

FONTE: http://www.faced.ufba.br/rascunho_digital/textos/243.htm
Acesso em 10 de Novembro de 2012.

0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)