quarta-feira, 2 de março de 2011

Violência, Pra quê violência?


Se a paz é utopia,
Difícil é assistir sentada a tantas barbaridades.

Há os que matam a si e há os que matam aos outros.
O fatasma, o pior fantasma chamado Drogas,
Armas, Senhora do armamento.


Homens mortos de corpo e de alma,

Zumbis, vítimas do tráfico,

Sem sonhos, sem vida, sem nada!


Vítima de si e de uma rotina trágica,
O trama de quem não vive,

Se embriaga.

A dor de olhar nos olhos de quem não transmite nada,

Olhar vázio e sombrio,

Dor e mágoa.

Senhor Deus,

PIEDADE!


Lucélia Muniz
01 de março de 2011.

0 comentários:

Postar um comentário

LUCÉLIA MUNIZ FRANÇA
Blogueira, Professora e Microempresária. Membro da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE, Cadeira nº 35 que tem como Patrona a Professora e Artesã - Maria Constância da França Muniz. Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Regional do Cariri-URCA com habilitação em Matemática. Especialista em Matemática e Física pela Faculdade de Juazeiro do Norte-FJN.