quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Biografia da Professora e Artesã Maria Constância da França Muniz


Lucélia Muniz
Ubuntu Notícias, 28 de janeiro de 2019
*Conforme pesquisa desenvolvida pela sua filha, Lucélia Muniz da França, Cadeira nº 35 da Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe-CE onde Dona Constância figura na galeria dos Patronos.
A PROFESSORA E ARTESÃ DONA CONSTÂNCIA 
 “Se cada flor tem o seu tempo, eu aceito florescer no determinado momento. ”
Maria Constância da França Muniz nasceu aos 04 de dezembro de 1936 no Sítio Patos, município de Nova Olinda-CE. Filha do agricultor João Trajano de França e da agricultora e artesã Ana Rosa de Lima conhecida como Dona Santa.
Do pai herdou o amor pela Comunidade onde residia e da mãe a arte que passou de geração em geração: os trabalhos artesanais em ponto de cruz, a confecção artesanal de redes, o crochê, bordado e confecção de roupas.

Proveniente de uma família de 08 irmãos, em que era a mais nova, ingressou na profissão de estudante, apesar das inúmeras dificuldades da época, tais como: a seca constante, falta de transporte, estradas não abertas e material didático caro. Época na qual o acesso aos estudos era privilégio de poucos. Entretanto, sua mãe, Dona Santa, não mediu esforços para que concluísse ao menos a 8ª série Ginasial. 

A Família Trajano de França sempre foi considerada uma família de pessoas hospitaleiras que realizavam festejos para a comunidade e preservavam as tradições, tais como: as novenas do mês de maio com a coroação de Nossa Senhora da Conceição, os festejos juninos e as festas natalinas. Na adolescência participou de atividades teatrais, nas quais sua participação se destacou em um Drama intitulado “Flor de Abril”.
Por falta de professores na localidade onde residia, começou a lecionar aos 14 anos de idade, cursando apenas estudos de admissão. Professora por vocação, desde cedo se destacou como aluna e com a habilidade de ensinar.
Concluiu seus estudos de 1º Grau, o Ginasial (atual Ensino Fundamental), na Campanha Nacional de Escolas da Comunidade-CNEC. A aluna da primeira turma de 1963, assumindo de vez uma sala de aula própria. Após o nascimento dos filhos voltou a estudar para concluir o 2º Grau (atual Ensino Médio), no Supletivo da vizinha cidade do Crato, no ano de 1982. Concluiu assim seus estudos para o Magistério.
Fez muitas formações na área de Educação, principalmente para a Educação Infantil e em artesanato. Foi uma das primeiras Professoras da Escola Capitão Plácido, localizada no Sítio Patos, município de Nova Olinda-CE em que lecionava 3ª. e 4ª. Séries, turma multisseriada, e líder comunitária desta localidade. 
Professora da Pré-Escola Cirandinha. Professora no MOBRAL - Movimento Brasileiro de Alfabetização, tornando-se tanto alfabetizadora de crianças como de adultos. Também participou como colaboradora do Projeto RONDON.
Através da comercialização de seu artesanato tornou-se membro, como Secretária e uma das sócias fundadora, da Associação dos Microempresários de Nova Olinda-CE (ASMENO) criada pelo SEBRAE.
Um de seus desafios profissionais foi se deslocar para fazer Formações na área da Educação, quando era mãe de família e deixava seu lar para capacitar-se. E, por residir na zona rural a perseverança de dar continuidade aos estudos e inovar em seu trabalho.
Foi casada com Antonio Cardoso Muniz. Casou-se no religioso em Santana do Cariri-CE, no dia 24 de junho de 1965. Eles se conheceram numa quermesse no mês de outubro durante as festas de São Francisco em Nova Olinda-CE. Deste casamento nasceram 09 filhos, dos quais 02 faleceram quando ainda recém-nascidos.

Sonhava em ver os filhos formados, com conclusão de um curso Superior e, sempre trabalhou exaustivamente para pagar os estudos de todos. Dos acontecimentos que marcaram a sua vida, o reconhecimento profissional pelo trabalho que fez na área da Educação é um deles. De em vida ver a aprovação dos filhos em vestibulares; e, as marcas deixadas pela perda de dois filhos recém-nascidos e a morte de sua mãe. Perdeu o pai com 01 ano e 06 meses de idade.
Conseguiu investir nos estudos dos filhos, devido ao trabalho como Professora e Artesã. Alfabetizou muitas pessoas, e como líder comunitária, sempre lutou pelo bem-estar de sua comunidade. Muitas pessoas devem a esta Professora a capacidade de leitura e o incentivo para continuar os estudos. 

Aposentou-se como Professora após lecionar durante 36 anos. Todos os seus 07 filhos conheceram o domínio da leitura pelas suas mãos e dedicação da sábia mãe que fora.
Faleceu aos 55 anos de idade em sua residência, no Sítio Patos em Nova Olinda-CE, aos 18 de setembro de 1992, numa sexta-feira às 23:15h, vítima de um câncer de mama. Seu corpo encontra-se sepulto no Jazigo da Família Trajano de França, no Cemitério São Sebastião, na mesma cidade.
Veja também


0 comentários:

Postar um comentário

Grata pelo comentário! Volte sempre! :)